Escrito nas Estrelas

Galera, às vezes do nada aparece aquela vontade incontrolável de ler ou reler um livro antigo de Sidney Sheldon. Então leio o livro, passam-se alguns meses ou muitos meses e lá vem a tal vontade incontrolável, novamente. Será que já aconteceu algo semelhante com você que lê esse post agora? Engraçado é que não tenho esse tesão pelos livros mais novos do autor, apenas pelos mais antigos, os da chamada “época de ouro” de Sheldon que durou de 1970 até o meio da década de 1990, período em que foram lançadas verdadeiras obras primas. Depois disso, na minha opinião, os seus enredos foram ficando cada vez mais água com açúcar.

Olha, já li e reli AOutra Face, Um Capricho dos Deuses, Nada Dura para Sempre, Se Houver Amanhã, O Reverso da Medalha, além de outros e posso garantir que cada leitura representa uma viagem especial com personagens carismáticos e suas sagas inesquecíveis.

No mês passado foi Escrito nas Estrelas que bateu na porta da minha vontade pedindo para entrar. Eu me lembrava vagamente da história que já havia relido há muitos anos e gostado. Resolvi repetir a dose... novamente. Como não tinha a obra em minha estante, apelei para a biblioteca pública municipal. Li o livro em menos de uma semana, acho que em cinco dias. Adorei a história. Putz, Sheldon escrevia muito!

Desta vez, o autor arrasta os seus leitores para o mundo dos negócios imobiliários, tendo como protagonista Lara Cameron, mais uma personagem feminina apaixonante. Aliás não há como não cair de quatro pelas mulheres que saem da mente criativa de Sheldon. Todas elas, apesar dos sofrimentos, percalços e armadilhas preparadas pelo destino e também por vilões inescrupulosos, conseguem dar a volta por cima e ir para a luta. Algumas com inteligência, outras com sagacidade e uma parte delas até mesmo com ardilosidade, “pagando” o adversário infame com a mesma moeda.

Lara Cameron se encaixa na categoria das ardilosas. Cara, ela me despertou uma miscelânea de emoções. No início senti pena e torci muito por ela; depois senti ódio com a sua frieza, falsidade e mania de posse, incluindo pessoas; e por último, com a sua redenção; simplesmente amei Lara Cameron.

Escrito há vinte e oito anos, este romance trouxe à luz as dificuldades e os aborrecimentos que as mulheres enfrentam no mundo corporativo. O que é trágico em lê-lo nos dias de hoje é perceber que nada mudou.

A protagonista, tem que trabalhar muito mais duro simplesmente para ganhar o mesmo respeito que seus colegas homens. Por ter a coragem de entrar em uma indústria dominada pelo sexo masculino, ela é submetida a incontáveis ​​casos de assédio sexual. Com o tempo, ela se torna mais resistente a isso e assume uma posição por si mesma. 

Cameron se transforma numa mulher fria, pronta para esmagar, sem piedade, todos aqueles que tentaram lhe prejudicar, além da intenção de se tornar uma magnata do ramo imobiliário da noite para o dia.

Embora a história possa ficar um pouco monótona no meio, a adrenalina do final do romance compensa inteiramente. 

Um livro de Sheldon pertencente à sua fase de ouro como escritor. Recomendo muito.

 


Nenhum comentário