Trocas Macabras: o livro de Stephen King anunciado pela Suma há quase dois anos, mas até agora... nada

6 comentários
Edição rara lançada em 1992
Galera, tentem digitar “Suma Trocas Macabras” no Google. Vai lá e vejam o que acontece. Fiz isso ontem, anteontem, antes de anteontem, há um mês, dois meses e quer saber qual foi a postagem mais recente sobre o assunto que surgiu no “Santo Google”? Do ano de 2018, de maio ou junho, acho. Isto significa que há quase dois anos a editora Suma – recentemente adquirida pelo grupo Companhia das Letras – não dá nenhuma informação sobre o tão prometido relançamento de Trocas Macabras que fará parte da coleção “Biblioteca Stephen King” que ao que parece, por sua vez, deu uma bela encalhada.
Vamos aos fatos. No dia 15 de maio de 2018, numa sexta-feira, a Suma anunciou em seu newsletter Nerds, que os próximos volumes da “Biblioteca Stephen King”, seriam Trocas Macabras e A Metade Negra. Pois é, o segundo chegou em março de 2019, quanto ao primeiro, nem sinal. Se formos colocar na ponta do lápis, já se passaram quase um ano e 10 meses do anuncio da vinda de Trocas Macabras. Com certeza, dentro de poucas semanas iremos completar dois anos de falsa esperança.

Acredito que a Suma foi com muita sede ao pote. Na minha opinião deveria ter anunciado apenas a publicação de A Metade Negra e já estaria de bom tamanho, aliás, de muito bom tamanho, mas a editora não se conteve e acabou prometendo algo que não foi cumprido num prazo de quase dois anos. Desculpe-me a sinceridade, mas na minha opinião quando uma editora promete o lançamento de um livro, ele tem que sair do prelo num período de seis meses ou um ano, já ‘estourando o que já estourado’, caso contrário o leitor ficará desestimulado com o tal lançamento e pior... a editora corre o risco de perder parte de sua credibilidade quando for anunciar a publicação de outros livros.
Desta vez a Suma pipocou. Sua jogada de marketing não deu certo. Como já disse: foi com muita sede ao pote.

6 comentários

  1. Não fique tão decepcionada porque acredito que grande parte dos fãs de SK não tem esse livro, pois trata-se de uma obra raríssima.

    ResponderExcluir
  2. Tive que ler online mesmo, mas nada se compara em ter um livro físico em mãos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo jeito, jogamos no mesmo time. "ver-sentir-cheirar-ler" (rs).

      Excluir
  3. Tudo bem?
    Pois é, eu sempre atrasado em meus comentários, mas vamos lá.
    Não é exatamente sobre o livro mas tem relação. É mais sobre a coleção “Biblioteca Stephen King” da Suma.
    Bem, na minha ingenuidade editorial, ao ver o nome dessa coleção eu imaginaria que a editora iria lançar e relançar todos os títulos de King nesse formato, lindos, capa dura. Pois com esse título não é o que daria a entender? Que a gente teria uma biblioteca de títulos de King? E imagina como seria linda, tenho três títulos dela ( já li dois). Mas pelo jeito a intenção não era essa e pararam nos poucos títulos lançados.
    Esses dias mesmo li "O Cemitério". Olha só quanto tempo demorei pra comprar e ler. Se fosse sair na “Biblioteca Stephen King” eu teria com certeza esperado um pouco mais.
    Será que a editora parou por aí mesmo?
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Atas! Sempre bom tê-lo por aqui.
      A ideia da Suma "É" ou "SERIA" (não sei mais qual o termo certo a ser usado) transformar a "Biblioteca Stephen King" numa marca só de títulos do autor que encontram-se com as edições esgotadas, mas acredito que faltou fôlego para a editora. O erro, creio eu, foi ter anunciado com todas as pompas e cornetas a vinda de "Trocas Macabras" que está fora de catálogo há muuuitos anos. Acho que o livro virá, caso contrário as cobranças serão muitas, mas depois, tenho medo que pare por aí.
      Vamos aguardar.
      Abraços!

      Excluir