“As Ruínas”: após mais de 10 anos, finalmente, terei o livro em minha estante


Já escrevi há alguns anos que ao vermos um livro que nos interessa, principalmente em sebos, jamais – e eu disse jamais com toda a minha convicção – devemos deixar de compra-lo naquele momento, porque amanhã ou depois poderá ser tarde (ver aqui e aqui). Aprendi essa lição após deixar passar em branco algumas oportunidades de ouro. Livros, cuja perda eu lamento até hoje.
Um desses livros é “As Ruínas” de Scott Smith, lançado pela editora Intrínseca em 2007. Ainda me recordo que na época de seu lançamento fiquei muito interessado, mas então, o tempo foi passando e eu fui deixando para trás, vítima daquela ‘maledeta’ ‘autossuficência literária’. Sabe quando temos a convicção de que o livro que queremos, estará esperando por nós o tempo que quisermos? Pois é, pensei dessa forma com relação “As Ruínas”, mas após ‘topar’, recentemente, com o livro, dessa vez, no portal da Estante Virtual quase tive um ataque cardíaco. C-a-r-a-m-b-a! Só restavam oito exemplares! Fui conferir no Mercado Livre e nada; visitei vários livreiros independentes e nada; livrarias, então, piorou. Os preços dos livros usados que encontrei nos sebos da Estantes Virtual custavam aproximadamente R$ 70,00 incluindo o frete. E pensar que deixei de pagar preços módicos num passado remoto.
Fiz a compra ontem, apesar do preço salgado, e para aqueles que discordam dessa máxima: "nunca deixe para amanhã, o livro que você pode comprar hoje”, gostaria de lembrar que nesta segunda-feira ao acessar, mais uma vez, o site da Estante, dos oito livros que havia visto, só restavam cinco. Percebi também que alguns sebos não dormiram no ponto e já deram uma pequena reajustada na obra, o que me leva crer que dentro de poucos dias, “As Ruínas” entrará para o rol de obras raras com direito a preços lá nas alturas. Ufaaa, escapei por pouco!
Cena do filme baseado no livro
Mas do que se trata esse enredo que me chamou tanto a atenção. Bem, primeiramente, o que me despertou o interesse foi a opinião de Stephen King que disse: “A história de As Ruinas é um longo e desesperado grito de horror”. O enredo escrito por Smith, foi o outro ‘fiel da balança’. Achei bem tenso. E por último, o filme, baseado na obra, lançado em 2007 que recebeu muitos elogios.
Confiram a sinopse do livro: “Aquelas pareciam ser as férias perfeitas. Sob o sol de Cancun, quatro amigos resolveram aproveitar o recesso da universidade para descansar e viver algumas aventuras inofensivas na costa do México. O que eles não imaginavam é que aquele passeio despretensioso se transformaria no pior pesadelo de suas vidas… EmAs Ruínas, Scott Smith resgata a clássica tradição dos thrillers de terror consagrada por autores como Stephen King e Thomas Harris, adaptando-a para os medos e as angústias do século XXI. 
Autor Scott Smith
Num romance de suspense ininterrupto, Smith expõe nossos maiores temores, tanto aqueles maximizados pelas notícias de jornal, como a destruição das florestas, o aquecimento global e suas conseqüências em nosso ecossistema, quanto os que vagam silenciosamente por nosso íntimo; as dúvidas a respeito de quem somos e o que representam as pessoas que nos rodeiam, questões que tentamos apagar de nossas mentes, mas que, em situações extremas, se tornam gritos impossíveis de serem calados”.
Com relação a Smith, além de autor, também é roteirista e já publicou dois romances de suspense, “Um Plano Simples” e “As Ruínas”.  Ambos livros já ganharam adaptações cinematográficas e o seu roteiro para “Um Plano Simples” lhe rendeu uma indicação para o Oscar.
Smith nasceu em Summit, New Jersey em 1965 e se mudou para Toledo, Ohio quando ainda era uma criança. Depois estudou no Dartmouth College e se graduou na Universidade de Columbia.
Como já disse, Stephen King morreu de amores pela obra e chegou a dizer que As Ruínas é “o melhor romance de horror do novo século”.
Taí galera, estou morrendo de expectativa pela chegada do meu precioso (rs). Quanto à você que acabou de ler esse post e também se interessou pelo livro, é bom se apressar porque só restam cinco à venda na Estante Virtual.
Boa sorte!

2 comentários

  1. Quando eu estava no último ano do ensino médio, um sujeito da cidade decidiu se desfazer de toda a sua coleção de livros, composta por mais de 500 obras, doando-a à biblioteca da minha escola. Alguns livros foram considerados inapropriados pelas funcionárias da diretoria e da biblioteca para integrarem o acervo da escola, então elas deram esses livros a alunos frequentadores assíduos da biblioteca, como eu. Dentre os livros com os quais fiquei, estava As Ruínas. Até hoje eu não sabia que se tratava de uma obra rara. Pelo visto tive muita sorte!
    O livro é excelente, Jam! E recomendo o filme que também é sensacional!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tex, acabei de dar uma olhadinha na "Estante Virtual" e só restam três deles. Você me deu uma boa notícia ao dizer que tanto livro quanto filme são bons. Afinal de contas gastei em torno de R$ 60,00 pela obra (rs). Vou começar a ler o meu hoje.
      Inté!

      Excluir