Então, ela me disse: “Seu blog literário vai acabar virando um espaço sobre proctologia”


Lulu sempre me alerta: "desse jeito seu blog ainda vai virar um espaço sobre proctologia". Ela diz isso porque, há poucas semanas, resolvi escrever alguns posts sobre a cirurgia que teria de fazer e acabei fazendo, de fato. Aquela... a tal cirurgia de fistula perianal. Hoje, já tenho quatro postagens abordando direta ou indiretamente o tema, se conta a que escrevo agora.
Ok, Ok; me desculpe Lulu, me desculpe também alguns leitores que acharem que eu estou ‘exagerando no molho’, descaracterizando esse espaço que na realidade é dedicado a literatura, mas... sabe como é né... é que desde a época do saudoso Kid Tourão (Putz... que saudades daquele velhinho. Saudades que ainda machuca o meu coração) criei o hábito de dividir com vocês alguns fatos particulares de minha vida. Bem, como poderia explicar... Digamos que ao escrever uma postagem, eu me sinta como se estivesse conversando com os leitores que, por acaso, acessam o referido post.
Como agora, por exemplo; enquanto escrevo esse texto, imagino vários seguidores do blog, além de muitos leitores que comentam as postagens - dos quais grande parte já conheço – “me escutando”, trocando ideias comigo. E então, vem aquela vontade de fugir, pelo menos um pouquinho das características do blog, e me abrir um pouco com a galera, principalmente, quando ocorre algo sui generis no meu dia a dia. Parece coisa de maluco, né? Mas não é. Prefiro dizer que seja intimidade. É isso.
E por falar em algo sui generis, deixe-me contar mais um capítulo do meu período de recuperação da recente cirurgia de fístula perianal que relizei no dia 03 de julho. Estava tudo caminhando bem e entonce... Caráculas, e é não é que surgiu um imprevisto! Acredita?!
Eu e meus últimos momentos com Lore
Estou escrevendo esse post sentado, de lado, num travesseiro bem fofinho para evitar pressionar o local da cirurgia. Ah! Antes que me esqueça, posso dar um conselho? Lá vai: Se você tiver hemorroidas, pense bem, mas muito bem, antes de fazer uma cirurgia de fistula perianal. Nem tanto pela dor, já que o local da minha filustectomia não está doendo muito. O meu alerta diz respeito ao sangramento persistente. Como o paciente fica com um ‘túnel’ aberto ao lado do ânus - que tem de ser cicatrizado com o tempo... e isso leva tempo - há o risco da hemorroida ou hemorroidas saírem pelo tal túnel ou, então, ao lado dele e ficarem expostas. Como as minhas são de segundo grau espero que elas se recolham por si mesmo. Taí. Foi o imprevisto que aconteceu comigo.
Gente, cá entre nós, estou fugindo de uma cirurgia de hemorroidas da mesma forma que o diabo foge da cruz; ainda mais agora, depois desse castigo pelo qual o meu estimado "forever" foi submetido.
Pois é, iria antecipar o meu retorno ao médico - marcado para 17 de julho -, mas como ele está viajando (Acredite, ele operou e foi viajar! É verdade) e só volta na data que citei acima, vou ter que esperar. Mas se a troca de modes – quem diria que um dia eu fosse usar absorvente feminino (rs) - acelerar, com certeza terei de procurar um outro especialista para "olhar" esse imprevisto, até o retorno do médico que fez o procedimento.
O meu receio é que o prolapso de hemorroida nessa cirurgia de fistula, acabe me criando um quadro de anemia, mas estou monitorando o problema com atenção.
Como sempre digo: Deus está comando.
Enquanto isso, adivinhem só! Sigo, por aqui, eu e os meus modes,  trocando "umas" idéias com Lore, meu velho amigo dos dias de hospital. Logo, ele estará indo embora, acredito que ainda hoje. Afinal, estou terminando a leitura de “O Mundo de Lore – Criaturas Estranhas”, debaixo de uma manta quentinha e gostosa nesta manhã.
Logo, logo, vem a resenha desse livro por aí.
Inté e torçam por mim.

Nenhum comentário