Até você ser minha


O problema de ler um livro que todos classificam de final surpreendente, daqueles de derrubar o queixo, é que você começa a imaginar todos os finais improváveis. Isto acontece pelo menos comigo. A medida que vou conhecendo os personagens e me inteirando sobre a trama, a minha cabeça já começa a elaborar as conclusões de enredo mais estapafúrdias possíveis; verdadeiras apostas em um cavalo de corrida... manco.
O quer há de tão complicado nisso? Simples, eu respondo. Numa dessas apostas, às vezes, o seu cavalo manco ganha e entonce... o final, outrora surpreendente, perde toda a graça. Verdade! A ansiedade em conhecer a conclusão da história de um determinado livro que todos consideram como o maior plot twist do século é tão grande que se torna inevitável para o leitor ficar criando, durante a leitura, os seus próprios plot twist. Agora imagine, você chegar nas últimas páginas da obra e descobrir que o tão comentado final do século é aquele que imaginou. Katablummmmm!!! E toma cavalo manco no páreo!!!! Pronto, é como se uma bomba atômica tivesse explodido perto de você. Fala a verdade; quando isso acontece, nã dá vontade de morrer... de ódio? Cara, é muito desanimador.
Por isso, quando vou ler um livro, evito ficar pesquisando se o seu enredo é daqueles com viradas surpreendentes. Sei lá, dessa maneira, paro de me preocupar em passar a leitura inteira, criando finais mirabolantes e penso apenas em curtir ao máximo a trama. Assim, se o livro tiver um grande plot twist, saio ganhando.
Bem, quando li “Até Você Ser Minha”, já sabia que o enredo criado por Samantha Hayes, reservava uma conclusão desse tipo, capaz de deixar, nós, leitores boquiabertos por vários minutos porque rompia com todos os paradigmas que havíamos construído durante a leitura. Juro que fiquei um pouco frustrado, pois sabia que logo nas primeiras páginas, o meu cérebro começaria trabalhar nas várias hipóteses de um final apoteótico; e olha que já acertei muitos finais de liovros, mas tudo bem, encarei a ‘escrita’ de Hayes mesmo assim. E quer saber de um segredo? Foi esse detalhe que fez com que eu não abandonasse a obra.
“Até Você Ser Minha” tem uma trama muito arrastada e cansativa em vários momentos. Achei que a autora enrolou demais com descrições, além de detalhes bobos que não acrescentam nada na interação entre os personagens. Muitos diálogos são jogados fora em conversas bobas durante o café da manhã ou no trabalho dos personagens, e por aí afora. Outra falha que deixa a trama em marcha lenta, é a ênfase dada pela escritora para  personagens secundários. Só continuei a leitura porque queria conhecer o tal plot twist do século. E então, chega a hora do tão comentado final. PQP!!! Cara, o meu queixo caiu no chão e continua por lá até agora! Se eu fosse classificar “Até Você ser Minha”, classificaria da seguinte maneira: “um livro que merece todos os elogios pelo seu final, e só”. Posso dizer que o “The End” da história foi tão, mas tão surpreendente que salvou, pelo menos em parte, o seu enredo cansativo. Jamais imaginei que aconteceria aquilo, e olha que durante a leitura fantasiei ‘milhares’ de possibilidades, incluindo as mais esdrúxulas possíveis. Posso afirmar que até o presente momento, “Até Você Ser Minha” tem o maior plot twist de todos os livros que já lí.
Hayes conta a história de uma assistente social chamada Claudia Morgan-Brown que após vários abortos involuntários está prestes a realizar o sonho de sua vida: dar à luz uma menininha. Apesar da ausência do marido ao longo da gravidez – James é um oficial da Marinha que fica semanas e até meses longe de casa –, ela mal pode esperar para segurar o seu bebê nos braços após várias tentativas e perdas.
Porém, as diversas atividades de Cláudia, além da responsabilidade de cuidar dos gêmeos, filhos do primeiro casamento de James, deixam o casal preocupado, ainda mais com a aproximação de uma nova partida de James. É então que eles decidem contratar uma babá chamada Zoe que deseja muito esse emprego. Com as melhores recomendações, ela conquista a confiança da família e se muda para o lar do casal. Com o passar dos dias, Cláudia teme que a misteriosa mulher tenha outros motivos para se aproximar de sua família.
Só posso contar até aí para não soltar pistas que possam comprometer o grand finale, se bem que mesmo que eu contasse todos os spoilers da trama, acredito que vocês jamais descobririam o final, de tão absurdo; mas um absurdo no bom sentido.
Ah! Outro detalhe. Não leia “Até Você Ser Minha” esperando encontrar várias reviravoltas na trama. Elas não existem. A única grande reviravolta está nas páginas finais.
Inté!

Nenhum comentário