Blog e reforma de casa

Nenhum comentário

A galera que acompanha o blog já deve ter percebido que não estou conseguindo manter a regularidade de postagens neste mês de outubro. Faço um post determinado dia e depois fico quase uma semana sem publicar nada. Gente, a ‘coisa’ tá trash em casa. É por isso que perdi o fio da meada com o blog e consequentemente, as postagens ficaram bem mais espaçadas, mas acredito que nesta semana o problema estará resolvido.

Tudo se resume à reforma que estou fazendo em minha residência. Eu e Lulu decidimos que iriamos aproveitar um espaço externo e construir uma pequena copa que funcionaria como uma segunda cozinha. Algo mais reservado, já que a cozinha principal fica praticamente de frente para uma varanda retirando um pouco da nossa privacidade.

E assim, lá vai reforma, lá vai pedreiros, lá vai eletricistas, lá vai encanadores, lá vai e mais lá vai. Resultado: como as obras estão sendo realizadas nos fundos de casa, a equipe de trabalhadores acaba sendo obrigada a atravessar a cozinha principal deixando um rastro de detritos por onde passam. Cara, a nossa casa virou uma b-a-g-u-n-ç-a.

Como geralmente escrevo os posts no meio e nos finais de semana, confesso que estou encontrando dificuldades para produzir temas no meio de tanta balburdia. Tudo bem, entenda isso como um bloqueio criativo. Mas você pode me dizer: “Pô! Escreva no seu quarto, oras!” – Cara, não dá. Sinto muito, mas não consigo escrever ao som de uma orquestra desafinada de martelos, serras elétricas e furadeiras. Sem contar que pedreiros, encanadores, etc trabalham até o final da tarde. Já, durante os finais semana, eu e Lulu aproveitamos para ir colocando em ordem um pouco da bagunça produzida pela reforma, caso contrário, nenhuma faxineira vai aceitar a missão ingrata que terá pela frente. E com isso, as postagens foram se espaçando, mas na próxima semana tudo isso deverá estar resolvido.

Uma alternativa para esse problema seria escrever os posts no horário de almoço do meu trabalho, mas isso se tornou impossível por causa do acumulo de serviço. Na realidade, estou aproveitando até mesmo o meu horário de almoço para redigir, editar e gravar algumas matérias na ilha de edição.

Pois é galera, ao ver a bagunça generalizada na cozinha e na copa de casa, fico imaginando como seria se essa reforma estivesse acontecendo na minha sala de leitura. Brrrrrrrrrr!!! Só em pensar, me arrepio. Não sei o que faria com os meus trezentos e poucos bebês que estão confortavelmente acomodados em suas estantes.

Desde a ‘tragédia do telhado’ – quando a cobertura da minha humilde biblioteca sofreu um grave ‘tilt’, justamente durante o período de chuvas (reveja a postagem) - passei a ter pesadelos com aquelas lembranças que ainda me incomodam. Por isso sempre digo para mim mesmo: “Jam, pare de reclamar dessa reforma! Ela será para o seu próprio conforto e segurança, enquanto que a outra reforma foi para resolver um grave problema. Quanto ao blog, ele pode esperar um pouquinho”.

E assim, vamos tocando em frente!

 

 


Nenhum comentário