Cinco filmes baseados em livros de Nicholas Sparks que irão lhe fazer chorar


Quem nunca chorou ao ler um livro de Nicholas Sparks? Acredito que mesmo que a história tenha sido meia-boca, pelo menos uma ou duas lágrimas insistiram em rolar de seus olhos. Sparks é sempre Sparks. Se ele está inspirado, você cai no choro; se está nos seus maus dias, você chora do mesmo jeito. Costumo dizer que o autor é o “Rei dos Dramalhões” com muito mais poder de fogo do que as novelas mexicanas que são recheadas de amores trágicos e mal resolvidos.
Se os livros de Sparks são barra pesada, imagine, então, os filmes baseados nessas obras! Digo isso, porque a maioria dos diretores e roteiristas gostam de dar uma exagerada no enredo original para transformar as salas exibidoras em verdadeiros vales de lágrimas.
Diretores sádicos; não acham? O que eles querem é converter os cinéfilos num bando carpideiras (rs). Mas vamos ao que interessa: aos filmes baseados em obras literárias de Sparks que emocionaram os “cinéfilos-leitores” ao ponto de fazê-los chorar e muito.
01 – Diário de uma paixão
Livro: 1996
Filme: 2004
“Diário de uma paixão” foi o segundo livro escrito por Sparks – o primeiro, Wokini, não chegou a ser lançado no Brasil – e também aquele que o tornou conhecido em todo o mundo. A história do casal Noah e Allie é fodasticamente fodástica. Quem não chorar lendo o livro ou assistindo o filme, com certeza, tem o coração de pedra. Como já escrevi neste post de 2014, “Diário de uma paixão” é uma história de amor - daquelas de arrebentar - entre duas almas gêmeas, que nem mesmo as piores dificuldades enfrentadas na juventude e na velhice foram capazes de separá-las. Pelo contrário, esses obstáculos serviram para unir o casal ainda mais. Pronto! Isso basta para resumir a história de Noah e Allie.
O livro tem muitas passagens distintas do filme, principalmente o final que é muito diferente. Mas independente disso, os dois “The End” – o das páginas e o das telas – conseguem arrancar lágrimas.
Lembro-me de ter chorado baldes de lágrimas com os “finais” de “Diário de uma paixão”. O filme baseado no livro de Sparks estreou nos cinemas em 2004 e contou com um time de jovens atores, desconhecidos na época. A produção foi muito elogiada pela crítica e público.
02 – Uma carta de amor
Livro: 1998
Filme: 1999
Sparks pretendia escrever um livro que abordasse o amor incondicional, parecido com o seu grande sucesso “Diário de uma paixão”, mas ele percebeu que jamais conseguiria idealizar uma história com a mesma magia daquele livro, pois todos já a conheciam. Então para não cair na mesmice, decidiu escrever uma história de amor inspirada em seu pai. Nasceu assim, “Uma carta de amor”.
Tanto no livro quando no filme, Theresa Osborne é uma jornalista de Boston, divorciada e que tem um filho. Durante as férias em Cape Cod, ela encontra na praia uma garrafa com uma carta dentro. 
Comovida com a leitura, ela decide encontrar a pessoa que a escreveu. Assim, graças ao seu trabalho, ela consegue chegar até o seu autor, Garrett Blake. O homem vive na Carolina do Norte, junto com seu pai, Jeb, desde que sua esposa havia falecido.
Depois do encontro, os dois passam a viver uma história de amor emocionante, uma verdadeira lição de vida para cinéfilos e leitores.
O filme com Kevin Costner e Robin Wright Penn que passou nos cinemas brasileiros em 1999, um ano após o lançamento do livro, arrancou muitas lágrimas da galera.
03 - Um amor para recordar
Livro: 1999
Filme: 2002
Tanto livro quanto filme são trucões pesados. As pessoas sensíveis choram copiosamente, enquanto os mais frios ficam com os olhos marejados de lágrimas ao lerem e assistirem a história de Landon Carter e Jamie Sullivan. Olha... dessa vez, o autor apelou feio. O enredo judia dos corações dos leitores e também dos cinéfilos. “Um amor para recordar conta a história de um casal que enfrentam muitas dificuldades para ficarem juntos até que conseguem e, devido as consequências da vida, são separados. Resumindo: duas pessoas muuuuito diferentes que acabam se apaixonando, mas depois... por uma peça pregada pelo destino acabam se separando.
Carter é o oposto de Sullivan; por ser de uma família rica, sempre teve tudo o que quis, além de ser largado, debochado e inconsequente. Já Sullivan é filha de um pastor, muito reliogiosa, responsável, estudiosa, além de ter a  Bíblia sempre no meio de seu material escolar.
Ambos se apaixonam, mas...
Perceberam como sempre tem ‘um’ mas nos enredos de Sparks?
04 – Noites de Tormenta
Livro: 2002
Filme: 2008
O filme com o astro Richard Gere foi um grande sucesso. A crítica especializada enalteceu e o público amou. Arrisco dizer que ao lado de “Diário de uma paixão” foi a adaptação mais requintada dos livros de Sparks.
Neste drama romântico, uma mulher chamada Adriene Willis – interpretada pela atriz Adriene Willis – busca refúgio numa pequena cidade litorânea na Carolina do Norte, onde vai passar um fim de semana na pousada de uma amiga. Ali espera encontrar a tranquilidade de que precisa, desesperadamente, para refletir sobre os conflitos que a angustiam: seu volúvel marido pediu para voltar para casa e sua filha adolescente vive criticando suas decisões.
Pouco depois de Adrienne chegar na pousada, ouve-se a previsão de uma grande tempestade e o Dr. Paul Flanner (Richard Gere) chega à cidade. Único hóspede da pousada, Flanner não está atrás de um final de semana de descanso, e sim enfrentando uma crise de consciência. Com a tempestade se aproximando, eles procuram apoio um no outro e, em um final de semana mágico, iniciam um romance que trará mudanças profundas para ambos e repercutirá pelo resto de suas vidas.
E pra variar prepare o seu coração para mais um final ‘a la Sparks’: regado a muitas lágrimas.
05 – Um homem de sorte
Livro: 2008
Filme: 2012
“Um homem de sorte” trouxe um Zac Efron bombando no auge da fama. Ele já havia feito três High School Musical e se encontrava no ápice da beleza. Resultado: o filme caiu no agrado, principalmente do público feminino.
No enredo, Efron interpreta um sargento da Marinha norte-americana
que retorna após servir no Iraque pela terceira vez, trazendo a única coisa que considera que o mantém vivo – uma fotografia que ele encontrou de uma mulher desconhecida. 
Após descobrir onde ela mora e que seu nome é Beth, o personagem de Efron vai até sua casa e acaba aceitando um emprego no canil administrado por sua família. Apesar da desconfiança inicial de Beth e de seus problemas pessoais, eles iniciam um romance ao estilo de Sparks: incondicional, complicado e cheio de reviravoltas.
Taí; se você ainda não conhece nenhum desses livros ou filmes, recomendamos todos eles, mas, se prepare para lê-los ou assisti-los com um lencinho nas mãos.

Nenhum comentário