terça-feira, 17 de março de 2015

Novo livro da saga “Millennium”, escrito por novo autor, chega às livrarias em agosto.

‘Túnel do carpo’. Taí o nome da tal síndrome que me impediu de escrever alguns posts na semana passada. Por tudo o que ela me fez sofrer, é claro que merece ter o seu nome completo escrito nesse espaço. Então lá vai: “Síndrome do Túnel do Carpo”. Uma grande FDP. Só mesmo aqueles que já tiveram o desprazer de ficar com a mão amortecida e dolorida  por causa da ‘dona Síndrome’ para entenderem como é gratificante  xingá-la de uma palavrinha de baixo calão.
Mas indo ao que interessa, hoje gostaria de dar uma excelente notícia para os fãs da saga Millennium (“Os homens que não amavam as mulheres”, “A menina que brincava com fogo” e “A rainha do castelo de ar) escrita pelo sueco Stieg Larsson que morreu por causa de um infarto em 2004. Vem aí um quarto livro do autor. Isso mesmo! Em agosto teremos a volta da hacker Lisbeth Salander e do jornalista Mikael Blomqvist em mais uma aventura, mas no Brasil, o livro deve chegar somente em outubro através da editora Companhia das Letras.
Mas pêra aí, como Larsson vai escrever um novo livro se morreu?? Galera, na verdade o quarto livro da saga Millennium não será escrito pelo autor original, mas por um outro cara. Bem, na minha opinião é aí que mora o perigo. Com certeza, vocês se lembram dos fiascos de continuações de verdadeiras obras primas de autores que partiram dessa pra melhor e que foram escritas por açougueiros e açougueiras. Então, o meu medo reside nesse ponto. Tenho arrepios, piores do que os febrões da dengue, quando me lembro de “A Senhora do Jogo” de Tilly Bagshawe, continuação desastrosa do clássico “O Reverso daMedalha” do mestre Sidney Sheldon  ou então de “A Volta do Poderoso Chefão” de Mark Winegardner, sujeito que assassinou à facadas o clássico de Mário Puzo: “O Poderoso Chefão”.
Depois essas bofetadas na cara, a pergunta que eu faço é a seguinte: será que David Lagercrantz, co-autor da biografia do jogador de futebol Zlatan Ibrahimovic, conseguirá manter qualidade de escrita de Larsson? Sei não... sei não...
Autor suéco, Stieg Larsson, falecido em 2004
Gente, não quero ser ave agourenta, mas a obra mais conhecida de Lagercrantz foi a tal biografia do Ibra e ainda como “co-autor”!! Isto não chega a ser grande coisa, mas como já dizia o saudoso Kid Tourão (Putz! Que saudades desse velhinho... chega a machucar...) em sua vã filosofia: “não vamos enterrar o defunto antes dele morrer”. Sendo assim... vamos dar, pelo menos, um níquel de crédito para  Lagercrantz. Níquel, aliás, que a viúva de Larsson não está disposta a dar nem com reza braba.
Eva Gabrielsson criticou acintosamente a decisão da editora que licencia as obras originais. Eva,  que está em disputa com a família do autor sobre os direitos de sua obra, declarou ao jornal sueco "Aftonbladet" que considerou a decisão “desagradável”. "É de mau gosto tentarem fazer mais dinheiro (em cima da trilogia)", disse.
E todo esse receio da viúva faz sentido porque Lagercrantiz tomou uma decisão arriscada. O cara estufou o peito e berrou: “Não quero aproveitar nada do que Larssson escreveu, quero uma obra 100 por cento minha!” Êeeeeeee!!! Chão preto!!! Péga o boi papudo!!!!
Só para esclarecer: antes de morrer em 2004, Larsson já havia começado a escrever o quarto livro da saga Millennium. Capiche? Pois é... e a editora colocou os originais à disposição do papudão que achou melhor deixa-los de lado.
Posso refrescar a mente da galera fazendo uma analogia? Ok. Algo semelhante ocorreu com o livro “Micro” de Michael Crichton que havia escrito uma boa parte da história antes de morrer, então, a editora chamou Richard Preston para prosseguir a obra. A diferença é que Preston aceitou continuar o romance a partir do ponto em que Crichton havia parado. Resultado: Livraço!! Com dez vezes aços!
Agora, cá entre nós, não tenho boas recordações de livros que foram seqüenciados por novos autores com as suas próprias idéias e estilos. Aqueles que quiserem conferir, basta ver aqui.
O novo autor mantém segredo sobre o significado do quarto livro da saga Millennium que na tradução livre se chama “Aquilo que não mata”.  O que se sabe é que a Lagercrantz prometeu ser fiel ao estilo de Larsson, apser de desprezar os seus originais.
Quanto aos detalhes da nova aventura da dupla  Lisbeth Salander e Mikael Blomqvist, podem esquecer; até os pontos e vírgulas da história estão sendo mantidos em segredos.
Só, mesmo, em agosto; quer dizer... em outubro, no caso do Brasil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...