Harper Collins relança livro sobre a vida de Marilyn Monroe. Primeiro volume de Blonde chega às livrarias brasileiras neste mês

Um comentário

A editora Harper Collins preparou um verdadeiro presentaço para os seus leitores. A novidade deve chegar nas livrarias brasileiras em 15 de janeiro deste ano. Trata-se do livro Blonde que reimagina a vida pessoal, profissional e poética de Norma Jeane Baker – a criança, a adolescente e a celebridade que mundo viria a conhecer como Marilyn Monroe.

A obra escrita por Joyce Carol Oates foi finalista do Prêmio Pulitzer (2001) e do National Book Award (2000), dois dos mais importantes prêmios da literatura mundial.

A autora norte-americana afirma que o romance é uma obra de ficção que não deve ser considerada uma biografia. Blonde foi lançado nos States em 2000 num volume único com mais de 700 páginas e chegou ao Brasil três anos depois – em dois volumes – pela editora Globo. 

Agora, após ter ficado 17 anos fora de catálogo em nosso País, volta as livrarias tupiniquins pelas mãos da editora Harper Collins. A chegada do primeiro volume está prevista para 15 de janeiro, mas o livro já se encontra em pré-venda na Amazon e também em outras livrarias virtuais.

É importante frisar que a Harper Collins, à exemplo do que fez a editora Globo em 2003, optou por relançar a obra em dois volumes. Como dissemos, o primeiro chega nesse próximo dia 15, quanto ao segundo volume ainda não há uma data definida.

Oates une dados biográficos da atriz a um exercício de imaginação refazendo os passos do mito Marilyn Monroe. Nesta primeira parte de Blonde é apresentada a juventude da atriz ― pontuada por sua complicada relação com a mãe e pelo pai que nunca conheceu ―, os dias de solidão que passou no orfanato, o casamento quando ainda era adolescente, a sexualização precoce e o início da carreira no cinema.

Já no segundo volume será mostrada a Marylin Monroe adulta enfrentando a podridão que reinava no meio artístico naquela época, a fama, a relação com os medicamentos para dormir, os relacionamentos com nomes importantes e as complicações decorrentes deles, até sua morte que esteve cercada de teorias da conspiração.

No épico mais audacioso de sua carreira, Oates defende uma Norma Jeane ingênua, que exala sensualidade - muitas vezes sem se dar conta disso -, uma jovem de pele cremosa, olhos de cor azul cobalto e boca em formato provocante.

A obra retrata também os relacionamentos conturbado, a má fama com os homens, o incômodo causado pelo sucesso, as indagações, a relação com a imprensa e a busca pelo aprimoramento e reconhecimento como atriz, da menina elevada ao status de símbolo sexual.

Tudo condensado sob a forma de romance.

 Os fãs não poderão perder essa oportunidade de conhecer a intimidade da “Loira Fatal”.

 

Um comentário

  1. Olá! Gostei muito do blog e já o segui! Quero convidá-lo a visitar e a seguir o meu blog de volta <3

    www.pimentamaisdoce.blogspot.com

    ResponderExcluir