10 livros de lobisomens para você ter em sua estante

A licantropia que é a capacidade ou maldição caída sobre um homem que ganha o poder de se transformar em um lobo ou, se preferirem, num lobisomem; foi tema de muitos filmes e livros. Alguns horríveis e outros excelentes, verdadeiros clássicos.
Após assistir “Bala de Prata” e ler “A Hora do Lobisomem”, de Stephen King - livro no qual o filme de 1985 foi baseado, tive a idéia de escrever esse post. Além do mais, as redes sociais estão repletas de listas sobre filmes de lobisomens, mas com relação aos livros, essas mesmas listas são raríssimas. Este foi mais um motivo que me levou a escrever o post.
Belê? Bem, prestados os devidos esclarecimentos, vamos a nossa lista de 10 livros sobre licantropia e lobisomens.
01 – A Hora do Lobisomem (Stephen King)
Livro relançado pela Suma de Letras
O enredo criado por Stephen King é apaixonante e prende a atenção do leitor página por página. A história se desenvolve mês a mês, sendo que cada capítulo corresponde a um mês do ano. 
A Hora do Lobisomem” conta a história da pequena cidade de Tarker's Mill que sempre foi um lugar pacato até que terríveis e violentos assassinatos começam a acontecer. 
Os habitantes locais acreditam que o responsável pelas mortes seja um psicopata à solta. Porém um garoto de 11 anos, audacioso, curioso e rebelde, chamado Marty – que não tem os movimentos das pernas e por isso vive numa cadeira de rodas - acredita que os assassinatos não estão sendo causados por uma pessoa, mas sim por um lobisomem.
Cena do filme "Bala de Prata" (1985)
O  livro lançado originalmente em 1983 acabou indo parar nas telas do cinema dois anos depois. A produção cinematográfica que tinha Gary Busey, Everett McGill e Corey Haim nos papéis principais, à exemplo do livro, foi muito elogiada pela critica especializada.
Ah! Antes que me esqueça, vale lembrar que a Suma de Letras relançou a obra em 2017 numa edição de luxo em capa dura.
02 – O Coronel e o Lobisomem (José Cândido de Carvalho)
Taí mais um livro de lobisomem que acabou virando filme e para a nossa alegria, um livro nacional. A obra escrita por José Cândido de Carvalho fez tanto sucesso de público e critica que foi traduzida para o inglês, espanhol, francês e alemão. Depois de ‘bombar’ em todas as livrarias acabou chegando aos cinemas em 2005 numa super-produção de Maurício Farias com Selton Mello, Ana Paula Arósio e Andréa Beltrão.
“O Coronel e o Lobisomem” é uma verdadeira obra prima rica de ironia e humor, onde o leitor passa a ter contato com ‘causos’ e lendas narrados de uma maneira divertida e irônica pelo coronel Ponciano, personagem principal da trama.
O enredo narrado, em sua maior parte, em primeira pessoa, foca em torno das aventuras e fanfarronices de Ponciano de Azevedo Furtado,  membro da Guarda Nacional, que ao herdar do avô a Fazenda Sobradinho, relata os seus causos oriundos de suas andanças por esse mundão de Deus.
O Coronel e o Lobisomem, filme de Maurício farias
Ponciano foi um sujeito valente – bem, segundo ele – tanto é que fez de um galo de rinha seu animal de estimação, teve um romance com uma sereia e finalmente, no auge de sua coragem e vigor físico, chegou a enfrentar assombrações e um terrível lobisomem.
03 – Goosebumps – O Lobisomem do Pântano da Febre (R.L. Stine)
Evidente que não poderia me esquecer do publico infanto-juvenil. E ningém melhor do que R.L. Stine – criador da famosa série de livros Goosebumps com 62 exemplares lançados no período de 1992 a 1997 – para representar essa galera. Diálogos e descrições simples e muita ação e suspense. Esta é a receita do sucesso de Stine.
“Goosebumps – O Lobisomem do Pântano da Febre” Conta a história de Grady e Emily, irmãos que se mudam para uma casa na Flórida na beira de um pântano conhecido como o “Pântano da Febre”. Certo dia, Grady escuta uivos assustadores, depois encontra um coelho despedaçado. Todos pensam que o novo cachorro de Grady é o culpado. Afinal, ele parece um lobo. Mas Grady sabe que seu cachorro não tem nada de diferente. Além disso, cachorros não somem à meia-noite nem se transformam em criaturas apavorantes em noites de Lua cheia.
O livro foi um dos que mais fizeram sucesso na série Goosebumps. Prova disso são os seus vários relançamentos.
04 – A Dádiva do Lobo (Anne Rice)
Tá vendo só?! E você ainda acreditava que a Anne Rice só escrevia histórias de vampiros. Se enganou, né? A escritora norte-americana também tem experiência com lobisomens.
Este livro faz parte de uma saga chamada “As Crônicas da Dádiva do Lobo” que narra a vida de um sujeito comum que se vê transformado em lobisomem.
Na costa da Carolina do Norte, um jovem jornalista Reuben Golding tem a tarefa de preparar uma reportagem sobre uma misteriosa propriedade, mas quando vai ao local acaba sendo atacado por uma criatura que o transforma em um lobisomem. Reuben vira, então, uma espécie de herói tímido, passando a ajudar as pessoas que estão em perigo. Mas após várias aparições, ele é obrigado a se esconder da polícia, dos médicos e até da própria família, e aprender a lidar com suas novas habilidades.
“A Dádiva do Lobo” foi muito elogiado pela exigente crítica norte-americana.
05 – Como Amar um Lobisomem (Sophie Collins)
O livro de Sophie Collins lançado pela editora Pensamento em 2010 foge dos padrões das histórias de terror envolvendo lobisomens e licantropia. Numa linguagem leve e dirigida ao publico feminino teen, a autora apresenta um guia com dicas de como se relacionar com os lupinos. Collins aborda vários assuntos, entre os quais como aprender a lidar com o bando e arrumar um tempinho só para vocês; como reconhecer quando um garoto é, de fato um lobisomem, e não só um moleque com pelos demais; além de outras técnicas.
A autora explica que amar um lobisomem pode ser um pouco complicado, já que todos os pensamentos de seu namorado serão compartilhados com o bando, além deles não possuírem um temperamento tão dócil e perderem a paciência por qualquer motivo. Portanto, é preciso ter muito jogo de cintura para manter o relacionamento.
O livro apresenta também uma relação de filmes sobre lobisomens, entre os quais: Lua Nova, Van Helsing, A Maldição do Lobisomem, entre outros.
Se o público feminino procura uma obra literária sobre lobisomens com um enredo leve e divertido, a obra de Collins é super indicada.
06 – Fúria Lupina Brasil (Alf Medeiros)
“Fúria Lupina” do jovem escritor português Alf Medeiros - radicado em São Paulo desde a sua infância - recebeu muitos elogios dos leitores e desde a época de seu lançamento em 2010 vem sendo muito procurado, ganhando novas edições.
Grande parte do livro é formado por histórias paralelas de diferentes famílias de lobisomens que acabam se convergindo em certo ponto da trama.
Tudo começa em 1977 com o nascimento de Caroline, descendente de uma respeitada família de homens-lobos. Ela é a mais forte de sua raça e uma das principais personagens do livro. No seio de sua família, a natureza lupina é tida com orgulho. Caroline logo se revela uma alfa, destinada a chefiar o seu clã.
O autor de “Furia Lupina” optou por dividir o enredo em subcapítulos, cada um marcando uma determinada época – de 1977 a 2010 – e sob a perspectiva de diversos personagens.

O livro de leitura bem fluida, apresenta uma história de lobisomens num contexto atualizado.
07 – Lobisomem – Um Tratado sobre Casos de Licantropia (Sabine Baring-Gould)
Um colega de trabalho que recentemente leu esse livro, achou o enredo perturbador. Não se trata de uma obra que explore o mito do lobisomem, contando histórias sobre esse ser folclórico. Sabine Baring- Gould trata a licantropia como doença mental, apresentando casos de pessoas que acreditavam ter o poder de se transformar em lobo ou outros animais e atacavam e se alimentavam de seres vivos. O autor, inclusive, apresenta vários casos de canibalismo, inclusive de crianças. Uma leitura ‘terrível’, foi dessa maneira que esse colega definiu a obra.
Na sinopse, fornecida pela Madras Editora, o  autor apresenta inúmeros casos de licantropia com citações a outros autores, bem como as diversas regiões do globo em que ocorreram, passando dos nórdicos à Grécia, Roma Antiga, Idade Média até chegar aos casos de serial killers ligados aos lobisomens. A sinopse da editora Madras diz ainda que alguns relatos são estarrecedores.
Sabine Baring-Gouldnasceu em Exter, Inglaterra, em 1834. A primeira parte desse livro foi publicada em 1889, cujo título é A Collection Made From the Mouths of the People.
08 – Homens, Lobos e Lobisomens (Edson Bini)
Edson Bini não é o autor da obra, mas apenas o organizador dos contos escritos por Alexandre Dumas, Sir Walter Scott, Guy de Maupassant, Ambrose Bierce, entre outros.
As histórias que compõem o livro são recheadas de monstros que comem pedaços humanos, mulheres que enfeitiçam e devoram homens, famílias amaldiçoadas e muita carnificina. Bini seleciona mestres da literatura universal, como Dumas e Maupassant, congregando-os com autores menos conhecidos, caso de Edith Nesbit e Sutherland Menzies (pseudônimo de Elizabeth Stone, grande expoente da cultura gótica norte-americana).
Tensão e terror bem construído fazem dessa seleção uma dica poderosa para os amantes dos licantropos. Os destaques ficam para os contos: “O senhor dos lobos”, de Alexandre Dumas e “O Urso negro”, de Walter Scott.
09 – Lobisomens e Outros Seres da Escuridão (Várias autoras)
Mais um livro de contos sobre a besta peluda: “Lobisomens e Outros Seres da Escuridão” que reúne oito histórias, de quatro autores diferentes. Regina Drummond reconta a clássica história do Lobisomem da forma como ela é conhecida no interior brasileiro e apresenta um arrepiante mensageiro da morte.
Flávia Muniz narra as descobertas sangrentas de um escritor recluso e as experiências de um jovem com uma criatura fantástica: um homúnculo. Manuel Filho fala da maldição de uma bruxa que atinge três jovens de forma terrível e mostra por que devemos, sim, temer a nossa própria sombra.
Shirley Souza descreve um misterioso ser que nos espera na escuridão dos sonhos e conta a história de um protetor incomum, vindo das trevas: um demônio.
Apesar de ser o livro destinado ao publico infanto-juvenil, acredito que muitos leitores adultos irão gostar dos oito contos que os levarão a um passeio pelos caminhos mais escuros e repletos de seres capazes de assombrar até os mais corajosos. Pelo menos é o que diz a sinopse da editora Panda Books.
10 – A Maldição do Lobisomem (Shannon Delany)
Cara, sinceramente, não li o livro e não tenho intenção de lê-lo, pelo menos por enquanto. Por isso, não posso dar a minha opinião. O máximo que posso fazer é publicar a sinopse da editora Universo dos Livros. Vamos à ela: “Jéssica é uma garota inteligente e esperta, porém, disposta a dissimular os seus sentimentos mais reais. Este mundo de mentiras está prestes a acabar com a chegada de Pietr Rusakova.
Ela é atraída pelo misterioso (e sexy) forasteiro. Aquele olhar... pode atravessá-la como uma flecha! Ele é muito mais que um rosto perfeito, Pietr é perigoso e tem muitos segredos.
O que Jéssica não imagina é que aos 13 anos os Rusakova recebem uma sentença que mais se assemelha a uma maldição. Dessa forma, Pietr levará Jéssica a um novo mundo onde heroínas e lobisomens se apaixonam em noites de lua cheia”.
Olha... sinceramente, isso está me cheirando repeteco da saga “Crepúsculo”. Pelo que pude constatar nas redes sociais, a maioria dos comentários de pessoas que leram o livro foram favoráveis. Isto significa um ponto a mais para aqueles que estão em dúvida se devem ou não adquirir a obra. Ok?
Por hoje é só.

Nenhum comentário