sábado, 29 de agosto de 2015

Morri Para Viver

Li “Morri Para Viver” da ex-modelo Andressa Urach em menos de um dia. Não que eu tenha devorado a sua história, mas simplesmente porque tinha que devolver o livro para um amigo que havia acabado de comprá-lo, mas como naquele momento não podia lê-lo, resolveu me emprestar, bem... não sem antes me arrancar a promessa de que o devolveria no dia seguinte, o que significa hoje.
Comecei a ler o livro ontem e terminei no mesmo dia. Por contingência da situação só me restou adotar a tática de uma leitura ‘ultra-dinâmica’ e foi o que fiz, conseguindo dessa maneira cumprir o meu primeiro desafio literário. Confesso que achei algumas revelações da ex-modelo pesadas demais e talvez até desnecessárias, como no caso do orgasmo que ela teve com um cachorro durante a sua infância, quando tinha de 10 para 11 anos. Sinceramente não sei qual a relevância dessa informação, já que a zoofilia é uma prática comum nos pequenos centros, principalmente no campo, em regiões bem interiorizadas – tudo bem: nojenta, vergonhosa, mas comum nesses locais. Além do mais, muitas crianças quando começam a descobrir a sua sexualidade – principalmente aquelas, cujos pais tratam o assunto como tabu ou algo pecaminoso, privando os filhos de qualquer orientação – geralmente aprontam verdadeiras ‘artes’, incluindo a zoofilia. Sei lá, acho que Urach não precisaria expor o seu passado, de graça, com esse tipo de informação que não acrescenta nada para os leitores.
Há outras revelações que achei descartáveis e sensacionalistas, como no capítulo em que ela descreve os seus programas com clientes que digamos... tinham algumas manias esquisitas. Esta passagem me fez lembrar daquelas obras sensacionalistas narradas por ex-prostitutas, hoje pessoas famosas, mas falidas, que precisam ‘soltar’ alguns podres cabeludos do passado para faturar ‘uns’ troquinhos.
Quando aceitei ler “Morri Para Viver” queria saber quais foram as conseqüências na vida de uma pessoa comum – no caso, Andressa Urach, ex-bailarina do cantor Latino e depois uma modelo pouco conhecida como tantas outras - que para ficar famosa havia decidido romper um festival de paradigmas e preceitos, chegando perto de trocar os parâmetros que regem a conduta dos seres humanos na sociedade,  por tudo o que há de errado, transformando a sua vida num verdadeiro inferno. Para aqueles que ainda não leram o livro, vale lembrar que Urach era viciada na fama e para conseguir atingir o seu objetivo foi capaz de praticar gestos cruéis, verdadeiramente abomináveis. O interessante, pelo menos para mim, era saber as causas que transformaram a ex-modelo nesta máquina em busca da fama e beleza perfeita. Depois, quais foram os efeitos em sua vida dessa busca desenfreada? Como a sua família conviveu com a mudança de seu comportamento? Quais os motivos que levaram à sua ‘redenção’?
No contexto das informações que eu desejava obter, não havia espaço para taras, manias ou posições sexuais de alguns ex-clientes famosos; muito menos para a prática de zoofilia na infância ou se ela preferia sexo anal ou oral; não, isso que está no livro, de fato, não tem a menor importância para mim. Mas pêra aí, quer dizer que “Morri Para Viver”, além de ser uma obra sensacionalista é ruim prá dedeú?! Também não. A obra tem passagens, realmente, boas e que conseguiram ‘matar’ algumas das minhas curiosidades.
Por exemplo, Urach revela que por ter os cabelos e os olhos pretos, seu pai não a achava parecida com as outras pessoas da família. Este foi um dos motivos que a fêz pintar os cabelos de louro e usar lentes azuis. Na ânsia pela busca da beleza perfeita ela chegou a computar quase o mesmo número de cirurgias plásticas correspondente a sua idade; quase 30! No afã de obter o corpo perfeito, a ex-modelo aplicou hidrogel durante cinco anos em seu corpo com o firme propósito de engrossar as coxas.
O trecho sobre os motivos que a levaram a se prostituir também é interessante. Ela conta que tudo teve início em 2009, quando ainda trabalhava como funcionária de recursos humanos. Ela teria passado mais de uma hora ouvindo os lamentos de um desembargador do Tribunal de Justiça do Rio, de aproximadamente 65 anos, enquanto tomavam champanhe. Mesmo sem ter relação com Urach, o desembargador lhe deu um cheque de 500 reais. Ela revela que esse gesto acabou lhe animando, de certa forma, a ingressar no mundo da prostituição sempre com o objetivo de ficar famosa.
O livro desvenda ainda toda aquela confusão envolvendo a ex-modelo no carnaval de São Paulo 2013, onde a sua fantasia teria sido roubada. Confira o trecho do livro onde Urach confessa que toda a situação acabou sendo forjada por ela com o objetivo de atrair os holofotes. “No carnaval de São Paulo de 2013, houve uma situação armada em nome da fama. Primeiro, inventei que assaltantes haviam roubado minha fantasia da escola de samba Tom Maior, agremiação pela qual desfilaria, e, por isso, surgi no Sambódromo do Anhembi com os seios completamente à mostra (...) Foi um bate-boca só. Acabamos hostilizados em meio a tanta gritaria. Tudo exibido ao vivo pela TV Globo, emissora brasileira que detém os direitos exclusivos de transmissão do carnaval. Por fim, não desfilei e passamos a madrugada registrando boletim de ocorrência por injúria e ameaça. Meu objetivo era ser famosa a qualquer preço.”
Enfim galera, é isso aí. Leitura concluída, desafio cumprido e livro emprestado devolvido. “Morri Para Viver” tem altos e baixos. Não sei se mais altos ou menos baixos, isso vai depender da sua ótica de leitura; do que está procurando na obra: segredos banais acompanhados de sensacionalismo e fofocas, ou informações consistentes sobre os motivos que levam um ser humano comum a vender a própria alma em busca da fama.

Ah! Antes que me esqueça. O livro foi escrito por Doulgas Tavolaro que é vice-diretor de jornalismo da Rede Record. Ele também é autor dos best-sellers “O Bispo e Nada A Perder”, sobre a trajetória de Edir Macedo, dono da Record e fundador da Igreja Universal. Andressa começou a frequentar essa linha evangélica desde o início do ano, após sua alta quando quase morreu por causa da aplicação de hidrogel.

18 comentários:

  1. Oi, Jam.

    Vi uma reportagem falando sobre a tiragem gigantesca da primeira edição desse livro, fiquei pasma com o número, principalmente por causa do conteúdo que ele traria. Nessa mesma matéria, o meio irmão que a ex modelo menciona em alguma de suas histórias diz que ela inventou uma porção de coisas para chamar atenção. Picuinhas a parte, nunca me interessei para ler essa biografia e cenas como essas que você mencionou só me deixam mais desmotivada para lê-lo.

    Beijo,

    Samantha Monteiro
    http://www.wordinmybag.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samantha, é verdade,
      A biografia de Andressa Urach saiu com uma tiragem inicial de 1 milhão de exemplares (aliás, marca superior à triologia Cinquenta Tons de Cinza e a Ágape, de Padre Marcelo Rossi, com aproximadamente 500 000 unidades cada título). Estima-se que Andressa receba 3,60 reais por cada livro, que será vendido por 36,90 reais.
      Grande abraço!

      Excluir
    2. Que bom!!! Assim como o padre Marcelo a Urach esta ganhando seu dinheiro de forma digna e honesta. Sem vender seu corpo ou se expor ao ridiculo!! Parabéns para ela galera

      Excluir
  2. Ia comprar, mas já satisfiz minha curiosidade com sua síntese.

    ResponderExcluir
  3. Eu li em um dia também, mais devorei sim a historia dela, como a de muitas pessoas que tinham a sua vida nos caminhos errados e se voltaram para Jesus, acredito que a parte que você menciona que ela nao precisava falar da historia do cachorro, isso estava ligado sim a o caso de pedofilia que ela sofreu quando pequena pois mesmo criança o sexualidade estava despertada de maneira anormal.
    Cada livro tem um proposito, o deste e despertar as pessoas (principalmente famosos, ricos etc) dessa vida que eles estão levando... acredito que se se lê o livro olhando para a experiencia espiritual que ela teve se terá maior proveito dele...
    Quando me converti existiu a minha necessidade de expor meu passado para todos pois eu estava totalmente agradecida a Deus pela minha mudança. Como quando uma pessoa consegue emagrecer radicalmente ela se orgulha de mostrar as fotos antigas pois hoje ela esta mudada... são coisas que quizas nem todo mundo entende... as coisas de Deus são loucura para os que se perdem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo plenamente com você. Ele é para ser visto do lado espiritual. Ela quis largar todo o peso que havia dentro dela, um sinal de quem se converte de verdade.

      Excluir
  4. Ela continua buscando a fama. Nunca parou. Apenas essa é a nova forma encontrada por ela tendo em vista que a personagem modelo subcelebridade já estava por demais desgastada. Não percebem que ela não sai dos programas e periódicos de fofocas?

    ResponderExcluir
  5. como é imprecionante como as pessoas do nosso brasil se deixa enganar por qualquer coisa, como é o caso desse lixo, andressa, agora essa tal é uma santa para muitos troxa, mais essa miseravel tem um passado podre, q mesmo querendo da uma de santa é impocivel de ser revertido, quantas familias esse lixo destruiu, quantas pessoas essa miseravel acabou com seus sonho, e aora é a pessoa mais boa do mundo, me dar ate nojo de olhar pra cara dessa vagabunda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "impossível" é o seu português. Por outro lado, quem conhece a historia de Paulo de Tarso sabe que ele não teve um passado limpinho, mais nem por isso Deus o excluiu. Nem Deus nem os cristão verdadeiros...

      Excluir
  6. Nem Jesus que foi perfeito Julgou a prostituta Maria Madalena, por que vcs podres de pegados ficam julgando uns aos outros? tente ser como jesus ou melhor do que ele se é possível e depois atire sua pedra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa ser "perfeita". Ninguem é perfeito. Muito menos você,quanta hipocrisia. Crentes sempre querendo justivicar TUDO com religião. Antes de querer defender uma mulher que fez tudo por sensasionalismo aprenda português primeiro. Ela não é uma "santa" só por que se converteu, isso não significa abslotamente nada. Você e ela NÃO são melhores por acreditarem em deus. As pessoas se definem por suas açoes não pela suas crenças

      Excluir
    2. Não precisa ser "perfeita". Ninguem é perfeito. Muito menos você,quanta hipocrisia. Crentes sempre querendo justivicar TUDO com religião. Antes de querer defender uma mulher que fez tudo por sensasionalismo aprenda português primeiro. Ela não é uma "santa" só por que se converteu, isso não significa abslotamente nada. Você e ela NÃO são melhores por acreditarem em deus. As pessoas se definem por suas açoes não pela suas crenças

      Excluir
    3. Não precisa ser "perfeita". Ninguem é perfeito. Muito menos você,quanta hipocrisia. Crentes sempre querendo justivicar TUDO com religião. Antes de querer defender uma mulher que fez tudo por sensasionalismo aprenda português primeiro. Ela não é uma "santa" só por que se converteu, isso não significa abslotamente nada. Você e ela NÃO são melhores por acreditarem em deus. As pessoas se definem por suas açoes não pela suas crenças

      Excluir
  7. O comentário acima ⤴ tá melhor que o texto inteiro que li nesse post.

    ResponderExcluir
  8. Eu acredito na mudança da Andressa, so ela sabe o que passou e só ela sabe a intimidade que tem com Deus. Parem de julgar o único juiz é Deus e tomem cuidado para nao passarem por alguma situação na vida para entender o que ela passou, ridículo certos julgamentos. Procurem orar e pedir para Deus mudar o coração duro e crítico que os que estão julgando tem. Admiro Vc Andressa que como pecadora que todos nos somos, soube reconhecer, soube aceitar o verdadeiro e único Deus. Siga de cabeça erguida vc precisava passar por tudo isso para testemunhar e edificar a vida de muitas pessoas. Deus eh contigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ela quer mudar ela tem todo o direito MAS ela não deve se esconder na religião. As pessoas não mudam de um hora pra outra. Nos temos o direito de JULGAR Nos temos o direito de QUESTIONAR e OPINAR . Ninguém a forçou a nada, ela entrou nessa vida porque queria FAMA. Por escolha DELA. Então não me venha com coitadismo só porque ela virou "santa". Ela crer em deus não faz as açoes do passado dela justificaveis e muito menos ela ser uma pessoa melhor hoje.

      Excluir
  9. Nossa... quanta discussão desnecessária!
    Corajosa Andressa, muito difícil se expor com segredos desse tipo, acredito na transformação do caráter de um indivíduo, acredito também que tenhas mudado. O livro é seu, a vida é sua, você viveu, então, não vejo necessidade de alteração dos fatos, pois isso não cabe a mim. Quem ainda não leu,leia e TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...