DarkSide publica obra antológica de terror que estava esgotada há quase dez anos. "Hell House" de Richard Matheson já está em pré-venda

2 comentários

A notícia que darei agora para todos os leitores que acompanham o “Livros e Opinião” é tão antológica que terei de utilizar um jargão também antológico. Estou me referindo ao “Buemba! Buemba!” do grande jornalista José Simão. Ele sempre usa essas palavras - que já ganharam o status de jargão popular - quando anuncia um assunto bombástico. E no meu caso, a revelação é deliciosamente bombástica. Lá vai: A editora DarkSide vai relançar um dos maiores clássicos da literatura de terror; livro que estava esgotado há décadas e vendido nos sebos pela “bagatela” de R$ 200,00 à 250,00. Estou me referindo A Casa Infernal de Richard Matheson e que por sua vez, deu origem ao filme também antológico e reverenciado por todos os amantes do gênero terror: “A Casa da Noite Eterna” (1973) com Pamela Franklin e Roddy McDowall.

Matheson escreveu A Casa Infernal em 1971, mas o livro só foi desembarcar no Brasil 38 anos depois! Verdade, galera. A história chegou em terras tupiniquins em 2009 pela editora Novo Século. Pouco tempo depois, já estava esgotada. Mas antes de entrar para o rol das ‘obras usadas super-valorizadas’ e com preços nas alturas nos sebos, o meninão aqui, conseguiu agarrar o seu exemplar. My God! Thanks, thanks e thanks!

Pois é, mas acontece que a edição que será lançada pela Darkside está tão bonita - na verdade, um luxo só - que apesar de já ter o livro de 2009 da Novo Século, vou acabar fazendo um sacrifício e...  comprando a nova publicação ou quem sabe, não pinte um presente antecipado de aniversário. Lulu, juro que não foi nenhuma indireta (rssss).

A editora da Caveira optou por fazer uma pequena alteração no título da obra de 2009, ou seja, sai A Casa Infernal e entra Hell House: A Casa do Inferno. O lançamento fará parte da nova coleção da DarkSide chamada “Dark House”, arquitetada para homenagear as narrativas de assombração que habitam os pesadelos dos leitores. E para inaugurar com chave de ouro esse novo selo, a editora escolheu a história de Matheson que está completando 50 anos. Arrebentou a boca do balão, heinnn Caveirinha?!

Achei a nova capa do livro fantástica, aliás falar sobre isso é chover no molhado já que a editora carioca se tornou especialista em produzir layouts literários de encher os olhos.

A história gira em torno de uma mansão mal assombrada pelo fantasma do terrível Emeric Belasco. Se as casas mal assombradas fossem montanhas, a “Mansão Belasco”, como ficou conhecida, seria considerada o Monte Everest das casas mal assombradas. Há 40 anos, ela se mantém imponente, desafiando todos aqueles que tentam decifrar os seus segredos. Nesse período houve duas tentativas de investigá-la, uma em 1931 e outra em 1940. Ambas foram desastrosas. Oito dos mais renomados pesquisadores de fenômenos paranormais do mundo envolvidos nessas tentativas foram mortos, cometeram suicídio ou enlouqueceram. Apenas um conseguiu sobreviver e o terror que presenciou foi tão grande que até hoje sofre os efeitos do desastre do passado. Esse sobrevivente, Benjamin Franklin Fischer, participou da equipe que tentou desvendar os mistérios da casa em 1940. Na época, ele era uma criança prodígio, com apenas 15 anos, considerado o maior médium sensitivo do mundo. Devido a sua fama, acabou sendo um dos convidados para a excursão à mansão macabra. Todos morreram, só ele sobreviveu.

Para que o leitor tenha uma noção da malignidade de Emeric Belasco, basta dizer que Fisher – considerado há 4 décadas uma criança destemida, tendo conseguido desvendar segredos de várias casas mal assombradas - foi encontrado caído na varanda da frente da mansão encolhido como um feto, tremendo de medo e pavor. Quando as equipes médicas o colocaram na maca, ele começou a gritar e vomitar sangue, com os músculos rijos como pedra. Ficou em coma por três meses. Mais tarde, especialistas definiram o medo como a causa desses sintomas.

Capa do livro de 2009 da Novo Século

Outra prova do “poder de fogo” de Belasco é que ele conseguiu trucidar uma equipe formada pelos cinco maiores pesquisadores de fenômenos psíquicos do mundo e que já tinham enfrentando e desvendados os mais aterrorizantes mistérios. A mesma equipe da qual Benjamin Fischer fez parte em 1940.

Matheson descreve com detalhes o que aconteceu com os cinco paranormais. Uma médium auto-confiante que achava que podia, sozinha, solucionar o mistério da casa infernal acabou cortando a garganta com as próprias mãos; um professor cético que teve um derrame, após sofrer uma experiência tão terrível na mansão que foi incapaz de relatá-la; um paranormal famoso que enlouqueceu na mansão após presenciar fenômenos que ultrapassavam os limites da razão. Ele acabou indo parar num hospício, onde permanece trancado. E por aí afora.

Passados 40 anos dos desastres envolvendo os dois grupos de pesquisadores, um milionário excêntrico resolve comprar a mansão e contratar novos cientistas e paranormais, incluindo Fischer que sobreviveu a catástrofe de 1940, para fazer mais uma tentativa de descobrir os mistérios do local. Eles terão o prazo de uma semana para solucionar o segredo e se conseguirem ganharão 100 mil dólares. À princípio, Fischer reluta em fazer parte do novo times de pesquisadores”, mas depois o dinheiro fala mais alto e ele decide aceitar a proposta.

Conseguirá o novo grupo de cientistas e paranormais desvendar o segredo do ‘Mansão Belasco’ e saírem com vida?

Caras, não tem como não se interessar por um enredo desses, ainda mais escrito pela fera Richard Matheson.

“Hell House – A Casa do Inferno” já está em pré-venda na maioria das livrarias virtuais. O livro deve chegar as prateleiras das livrarias em 03 de novembro de 2021.

Não deixem de comprar. Livraço!

 




2 comentários

  1. Respostas
    1. Li sim, bem antes de escrever essa postagem. Acontece que a minha resposta foi para um outro endereço (rsss). Reenviei neste momento. Lê lá Sherlock Holmes. Descubra o motivo desse apelido lendo o meu email (rsss).
      Grande abraço!!

      Excluir