5 livros verdadeiramente raros do mestre do terror que mereciam fazer parte da coleção Biblioteca Stephen King

Em um dos posts anteriores, expressei a minha decepção com a mudança de rumo adotada pelo selo Suma de Letras – adquirido recentemente pelo grupo Companhia das Letras – que deixou de publicar em sua coleção “Biblioteca Stephen King”, lançada em 2017, as obras consideradas raras desse autor. Por não concordar com essa estratégia adotada pela editora, resolvi fazer uma postagem escrevendo sobre os livros de King que, de fato, são considerados raros, estando a maioria deles esgotados ou então sendo vendidos a peso de ouro nos sebos. Estes livros, sim, merecendo há muito tempo uma reedição.
Cara, como eu sonho ver essas obras, um dia, fazendo parte da “Biblioteca Stephen King”. Acho que seria um dos maiores presentes que eu receberia. Juro, que faria até um empréstimo bancário para comprar toda a coleção que certamente seria relançada à preços acessíveis.
Até agora, a Suma colocou no mercado quatro livros que fazem parte dessa coleção. Os dois primeiros, “Cujo” e “A Hora doLobisomem”,  raríssimos;  mas por outro lado, os dois últimos, “OIluminado” e “A Incendiária” (em pré venda, será lançado em abril), não passam de edições comuns, já que podem ser facilmente encontradas em livrarias e sebos. A única diferença é o layout caprichado com direito a capa dura e entrevistas inéditas do escritor. Quanto ao miolo, o coração, a alma ou como queiram, o enredo, continua o mesmo, sem alterações.
Confesso que o lançamento recente de “O Iluminado” e a pré-venda de “A Incendiária” me preocupam, e muito. Fiquei com receio de que as próximas novidades literárias da “Biblioteca Stephen King” não passem de livros que possam ser facilmente encontrados nas livrarias.
Esta preocupação acabou rendendo-me um insght que por sua vez deu origem a esse post. Decidi fazer uma lista com cinco livros do autor considerados raros e que se relançados pela Suma de Letras em sua já famosa coleção dedicada ao mestre do terror, seguramente, levaria os leitores às alturas.
Vamos á eles:
01 – Depois da Meia-Noite (1992)
Este livro é o sonho de consumo de 10 em cada 10 fãs de Stephen King. Imagine a Suma de Letras anunciando como quinto livro da coleção “Biblioteca Stephen King” essa obra ultra-raríssima. Caramba! Estaríamos perto do Armagedom! Decerto as colunas de cultura dos principais jornais do País estampariam com destaque em suas publicações esta bomba atômica literária.
Por que fiquei tão eufórico? Simplesmente porque esse livro é considerado, depois de “Os Livros de Bachman”, a obra mais rara de Stephen King. Coisa do tipo: figurinha carimbada inexistente. Sabe, aquela figurinha de álbuns antigos de prêmios que nunca saía. Você comprava pacotes e mais pacotes de cromos e a tal da carimbada não vinha, ou porque não existia ou por ser única? Pois é, esta é à grosso modo, uma analogia à “Depois da Meia-Noite”
O livro de 667 páginas e que reúne quatro noveletas – “Os Longoliers”, “Janela Secreta, Secreto Jardim”, “O Policial da Biblioteca” e “O Cão da Polaroide” -  foi lançado pela editora Francisco Alves em 1992 e depois disso não teve nenhuma outra edição.
Pesquisei bastante na internet e só consegui encontrar três exemplares à venda: um na Estante Virtual por R$ 600,00 e os outros dois no Mercado Livre a R$ 265,00 e R$ 280,00. Além desses, não achei nenhum outro à venda nas lojas virtuais.
“Depois da Meia-Noite” teve dois contos adaptados para as telas: “Longoliers” foi parar na TV em 1995  - se não me engano, na Rede Record - no formato de uma minissérie chamada “Fenda no Tempo”; enquanto que “Janela Secreta, Secreto Jardim” acabou ‘aterrissando’ nos cinemas com o título resumido de “Janela Secreta” com ninguém menos do que Johnny Depp no papel de protagonista.
Sei que é difícil, mas quem sabe algum dia desses, teremos o relançamento de “Depois da Meia-Noite na Biblioteca Stephen King.
Sonhar não é proibido.
02 - A Metade Negra (1991)
Como tenho vontade de ler esse livro novamente, só que agora sentindo a textura das páginas em meus dedos, já que na primeira vez tive de apelar para o pdf. Para isso já fiz simpatia, dança da chuva (que nesse caso seria a dança do livro), pedi à todos os santos, enfim, continuo fazendo de tudo para que a Suma de Letras relance “A Metade Negra”; esta sim, uma obra do mestre do terror com o status de rara.
Os poucos exemplares que ainda podem ser encontrados nos sebos estão sendo vendidos à peso de ouro. Eles variam de R$ 143,00 à R$ 190,00.
O livro estourou em vendagens no Brasil em 1991. Na época, a editora Francisco Alves detinha os direitos de publicação das histórias de King em nosso País. A obra foi traduzida para o português somente dois anos depois de sua publicação na terra do Tio Sam, em 1989. Foi o segundo livro mais vendido por lá e ganhou uma adaptação (muito boa) para o cinema em 1993.
Que eu me lembre, parece que a obra só teve uma edição no Brasil, aquela de 1991. Depois nadica de nada.
“A Metade Negra” conta a história de um escritor de sucesso, mas que também produz literatura barata sob o pseudônimo de Geroge Stark. No entanto, quando é ameaçado por alguém que descobriu seu segredo, ele "enterra" George Stark. A partir desse ponto, ele se torna o principal suspeito de uma série de assassinatos chocantes.
Que a Suma se sensibilize com a ansiedade e o sofrimento dos fãs de Stephen King e confirme a obra na “Biblioteca Stephen King”.
03 – Trocas Macabras (1991)
Cara, sinceramente, a Francisco Alves judiou de todos nós, fãs de Stephen King. Grande parte dos livros do autor lançados pela editora só tiveram uma edição. Depois disso, nada de novas tiragens. Os outros selos – Objetiva e Suma - que posteriormente passaram a publicar as histórias de King também não colaboraram, já que optavam por relançar obras nem sempre tão raras assim.
A maioria dessas obras, hoje raríssimas, foram lançadas no Brasil na década de 90 e entre elas encontra-se “Trocas Macabras”. Detalhe: só consegui encontrar dois livros disponíveis na internet, todos eles no Mercado Livre, por R$ 350,00 e R$ 699,00.
“Trocas Macabras” cairia como uma luva na “Biblioteca Stephen King”, pois carrega em seu contexto tudo o que uma obra rara deve ter: edição única, preço absurdamente alto nos sebos, poucos livros existentes no mercado e enredo cultuado pelos fãs do autor.
O cenário de “Trocas Macabras” é a cidade de Castle Rock que já fez parte de outras histórias  do autor, como “O Corpo”, “Cão Raivoso”, “A Metade Negra” e “Zona Morta”. A cidade segue pacata como sempre até a chegada de um homem estranho chamado Leland Gaunt que decide abrir uma loja de antiguidades chamada “Coisas Necessárias”. A sua loja passa a ser incrivelmente visitada pelos moradores da cidade, onde por mais irreal que possa parecer, eles sempre encontram o que mais precisam em estoque. E para ter o objeto de seu desejo, basta que esse morador preste um pequeno favor ao misterioso comerciante:  praticar um trote em alguém, algo simples, só para assustar e sem nenhuma consequência.
A partir daí, o clima ferve em Castle Rock e a outrora cidade pacata, acaba se transformando num inferno, num verdadeiro pé de guerra.
Que “Trocas Macabras” venha logo.
04 – Os Estranhos (1991)
Mais um livro que está fazendo os fãs de Stephen King derramarem lágrimas de arrependimento. Arrependimento de não terem adquirido a edição lançada pela Francisco Alves há 27 anos. Creio que se você, assim como eu, já passou das 50 primaveras deve estar incluído nesse grupo de leitores arrependidos.
Pois é, fazer o quê. Agora as nossas esperanças dependem inteiramente de uma editora. “Santa Suma de Letras intercedei pór nós”! Mas, caso você não esteja botando muita fé no ‘taco’ da Suma, pode arriscar comprar num sebo, algum exemplar por R$ 200,00, R$ 400,00 ou até R$ 900,00 (Sim, juro que vi esse preço numa loja!) e depois torcer para que o livro não seja relançado com um layout de luxo e preço acessível, poucos meses depois de sua compra desesperada. Se eu fosse premiado com essa ironia do Sr. Destino, acho que não agüentaria o baque.
O meu primeiro e único contato com “Os Estranhos” foi através de uma fita VHS lançada em 1993. Naquela época estava no início da minha era balzaquiana e tinha o habito de assistir com frequência as saudosas fitonas de vídeo. Lembro-me até hoje, o filme baseado na obra literária de King se chamava “Tommyknockers – Tranquem Suas Portas” (título que recebeu ao ser lançado no Brasil pela Warner Home Video). A versão lançada por aqui foi editada em forma de filme, já que originalmente “Os Estranhos” ou
“Tommyknockers” foi uma minissérie de 181 minutos produzida para a TV norte-americana.
O livro, à exemplo de "O Apanhador de Sonhos” e “Sob a Redoma”, é mais uma história do autor com toques alienígenas. A pacata cidadezinha de Haven se vê abalada por estranhos acontecimentos, crianças desaparecem, bonecas ganham vida e um rastro de morte se espalha. Tudo isso começa a acontecer logo após uma nave alienígena ter caído numa floresta perto da cidade.
05 – Eclipse Total (1995)
Curiosamente, apesar de ter localizado apenas um livro em todas as livrarias virtuais que visitei, “Eclipse Total” foi o exemplar mais barato de Stephen King que vi. Quero dizer, se comparado às suas obras consideradas raras. O único título que encontrei foi no portal da Estante Virtual que reúne 2.400 livreiros ativos em todo o País. Apesar de caro – R$ 160,00 – nem chega perto dos valores de outras obras do autor publicadas nesse post.
Em “Eclipse Total”, King se afasta do terror que caracteriza a maioria de seus enredos, para contar uma história de amor, ódio e crime numa cidadezinha do Maine.
Apesar de ter recebido boas críticas e também ter sido adaptado para o cinema em 1995 - com atrizes de peso, pelo menos para aquela época, como Kathy Bates (a enfermeira lunática de “Louca Obsessão) e Jennifer Jason Leigh – o livro acabou caindo, posteriormente numa espécie de limbo, sendo esquecido pela maioria dos leitores. Nos últimos anos, acabou entrando para o rol das obras raras do escritor. Não me peça para explicar como isso aconteceu, porque eu não sei.
Sinceramente, entre todas as obras de King consideradas raras, não sinto muito tesão por “Eclipse Total”. Ok, Ok, Ok, agora só falta a Suma de Letras anunciá-lo como a sua próxima novidade. Repito o que já disse acima: “acho que não agüentaria o baque”.
Sei que muitos leitores podem, ao final desse post, estarem se perguntando: “E quanto a obra “Os Livros de Bachman”. Galera, infelizmente podem esquecê-lo. Após a proibição da publicação do conto “Fúria”, pelo próprio King, tornou-se praticamente impossível a reedição dessa verdadeira agulha no palheiro. Entonce...
Espero que tenham gostado do post.

Fui!

Um comentário

  1. Bom pelo menos Trocas macabras e metade negra vão ser relançadas, espero que esses outros que foram citados em seu texto sejam relançados, tenho muita curiosidade para ler os estranho.
    Não sei você conhece há uma minissérie chamada Tempestade do Século (é possível assisti-la completa no youtube), que conta a história de uns moradores de uma ilha que irá sofre a pior tempestade dos últimos 100 anos e com isso eles recebem a presença de um homem misterioso, pelo que pude perceber essa minissérie é baseada em um livro do King, no entanto não encontrei nenhuma tradução para cá, espero que a Suma possa trazer esse livro também.

    ResponderExcluir