Histórias para não dormir


Algumas pessoas acham que as revistinhas de terror antigas - do tipo Kripta, Calafrio e Spektro que já comentei nesse post – tornaram-se banais e já não assustam tanto quanto as histórias contemporâneas do gênero. Eu não penso assim, pelo contrário, acredito que elas continuam assustando bastante, principalmente por causa dos elementos gráficos. Além do mais, uma boa história de terror jamais vai deixar de pregar bons sustos no leitor, tenha essa história 50 ou 100 anos, ou será que os enredos de Poe, Maupassant, Lovecraft e tantos outros ‘antigões’ já perderam a sua magia? Claro que não.
Por ainda acreditar nessa magia, continuo adquirindo as coletâneas clássicas de terror. E por conhecer o meu apreço por esse gênero literário, um ex-professor me emprestou no início do ano um livro que achei fantástico: “Histórias para não dormir”. A obra lançada em 2010 pelo selo Arx da editora Saraiva, reúne contos de “antigões’ famosos como Guy de Maupassant, Edgar Allan Poe, Robert Louis Stevenson e outros. A novidade é que esses contos foram reescritos no formato de quadrinhos e com uma nova linguagem. E tem mais: as histórias são narradas pelos próprios autores! Cara, é fantástico ver Poe ao lado de seu famoso corvo negro introduzindo o conto “O Gato Preto”. Imagine, o mestre do terror narrando: “Os Glenville adoravam animais, mas...” Resumindo: o livro traz inovações atrás de inovações, desde a transformação de contos clássicos de terror em quadrinhos à participação de seus autores em suas próprias histórias. A obra insere ainda várias curiosidades sobre a vida desses autores, por exemplo, a insanidade de Poe que o levou a cometer suicídio; Sheridan Le Fannu que tinha o apelido de Príncipe Invisível”; William Polidori que era fascinado por histórias de fantasmas; Catherine Crowe que pesquisava o ocultismo; além de outros detalhes.
“Histórias para não dormir” também dá um show de layout com acabamento cartonado, capa dura e impressão colorida. A obra de 98 páginas foi ilustrada por Pedro Rodriguez, que também adaptou os textos dos contos para a linguagem dos quadrinhos. A tradução foi feita por Ana Luisa Martins. Para quem não sabe – assim como eu não sabia até antes de pesquisar – Rodrigues é um famoso quadrinista espanhol. O sujeito é muito respeitado por lá.
Dos sete contos que compõem o livro, gostei de todos, mas especialmente de “A Mão” de Maupassant, “O Ladrão de Cadáveres” de Stevenson e “A Casa do Pesadelo” de Lucas White.
Confiram um pequeno resumo dos contos:
01 – A Mão (Guy de Mapassant)
Um juiz conhece um novo morador na cidade. Ao visitá-lo acaba descobrindo uma estranha coleção de animais empalhados e o objeto mais bizarro é uma mão humana, verdadeira. Certo dia o novo morador é encontrado morto e a mão desaparecida.
02 – O Pacto de Sir Dominick (Sheridan Le Fannu)
Um homem se viu falido depois de perder tudo nos jogos, ao encontrar o diabo acaba fazendo um pacto para que passe a ter mais sorte nas jogatinas. Pois é, como sabemos esses pactos com o tinhoso nunca acabam bem e no conto de Le Fannu não é diferente.
03 – A Casa do Pesadelo (E. Lucas White)
Imagine você dirigindo, sozinho, durante a madrugada numa estrada deserta e de repente o seu carro quebra. Então aparece um menino e o convida para passar a noite na casa dele. O tal menino mora sozinho num casarão abandonado. E você aceita! Brrrrr.... Preciso dizer mais alguma coisa? Um dos contos mais assustadores da coletânea.
04 - O Vampiro (William Polidori)
Um jovem que sonha conhecer o mundo, aceita viajar com um distinto cavalheiro, mas percebe que ele tem uma forma estranha de agir, aliás, muito estranha. Por isso decide continuar a sua viagem para a Grécia sozinho. Lá conhece uma moça por quem se apaixona, mas ela acaba sendo morta por criaturas que moravam na floresta. Será que tem alguma coisa a ver com aquele estranho cavalheiro?
05 - A Casa B… Em Candem Hill – Catherine Crowe
Um casal começa a perder vários inquilinos por causa de um fantasma que assombra um dos quartos. Desesperados com a situação, eles acabam pedindo ajuda a um marinheiro com fama de durão para solucionar o problema.
06 - O Ladrão de Cadáveres (Robert Louis Stevenson)
Já conhecia esta história de Stevenson, mas foi uma grata surpresa vê-la agora no formato de quadrinhos. O conto repleto de suspense e mistério fala de dois médicos que se conheceram na faculdade e que um dia se encontram por acaso. Um deles quer cobrar explicações do colega sobre algo que aconteceu há muitos anos e que ainda o intriga. O final é surpreendente e assustador.
07 – O Gato Preto (Edgard Allan Poe)
Um dos contos mais apreciados da literatura universal. Poe conta a história de um homem que movido pelo abuso de álcool acaba por enforcar seu próprio gato de estimação. Perseguido pelo fantasma do gato, ele adota outro animal que com o passar do tempo revela, em sua pelagem, a marca da forca. 
Taí galera, espero que apreciem!

Um comentário

  1. Exatamente, inclusive as histórias antigas são esteticamente superiores, há sempre uma atmosfera mais autêntica. E saber que há um número quase infinito de ótimas histórias que jamais foram traduzidas para o português...

    ResponderExcluir