terça-feira, 1 de dezembro de 2015

10 livros sobre o atentado às Torres Gêmeas no 11 de setembro de 2001

Há pouco mais de 15 anos eu assistia perplexo o desabamento das torres gêmeas, o cultuado World Trade Center, após o choque consecutivo de dois aviões comerciais.
Lembro que eu estava trabalhando, perto do fechamento de uma edição de jornal, mas mesmo assim, todos que estavam na redação pararam, chocados, para observar aquela cena de horror.
Somando-se os dois ataques às Torres, ao ataque ao Pentágono e ao avião que caiu na Pensilvânia no mesmo dia, quase três mil pessoas morreram. Desde aquela manhã de 11 de setembro de 2001, não apenas a história dos Estados Unidos, mas a de todo o mundo, nunca mais seria a mesma. O plano maléfico engendrado por Osama Bin Laden garantiu isto.
Durante uma década e meia foram lançados muitos livros e filmes sobre a tragédia, alguns sensacionalistas e outros sérios; alguns ruins e outros bons. Após um período sem escrever listas para os posts – estava dedicando o meu tempo mais para as resenhas – resolvi formular uma relação de 10 livros que abordam o maior ataque terrorista que o mundo já conheceu. Vamos à eles:
01 – Extremamente Alto & Incrivelmente Perto
Autor: Jonathan Safran Foer
Editora: Rocco
Páginas: 392
Ano: 2006
Este livro foi adaptado para os cinemas em 2012 e contou com uma trinca de atores de primeira qualidade: Tom Hankes, Sandra Bullock e Max von Sydow.  Muitos que leram e assistiram “Extremamente Alto & Incrivelmente Perto” garantem que o Oskar dos livros é muito melhor do que o Oskar das telonas. O personagem nos cinemas é abordado com superficialidade, ao contrário do comovente garoto das páginas.
Nesta obra de ficção, o autor Jonathan Safran Foer, narra a tragédia do 11 de Setembro e suas consequências pelo olhar de um menino de nove anos, que perde o pai no atentado às Torres. Depois de algum tempo, ele parte em busca de um sentido para a perda ao encontrar uma chave no casaco do terno de seu ‘velho’.
O leitor entra em contato com a dor e a falta que o menino sente do pai, enquanto busca descobrir detalhes desconhecidos sobre a vida do homem que amava. Tanto livro quanto filme foram muito elogiados pela crítica especializada.
02 – À Sombra das Torres Ausentes
Autor: Art Spielgeman
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 40
Ano: 2004
Aqueles que já conhecem Art Spielgeman certamente irão gostar desse seu trabalho em quadrinhos. Aliás, é importante frisar que ele foi o único autor de HQs a ganhar o prêmio Pulitzer. Spiegelman ficou conhecido por sua visão singular sobre o holocausto em 'Maus 1' e 'Maus 2'.
Depois de um longo período trabalhando com ilustrações para capas de revistas, histórias breves e livros infantis; ‘À Sombra das Torres Ausentes’ é o primeiro livro de quadrinhos lançado por ele desde 'Maus'. Traumatizado pelo atentado de 11 de setembro e indignado com a política de George W. Bush após a tragédia, o artista voltou aos quadrinhos para tentar entender e explicar o que se passava com os americanos. No dia anterior aos ataques, 10 de setembro de 2001, Spiegelman e a mulher, Françoise Mouly, editora de arte da revista The New Yorker, matricularam a filha numa escola situada aos pés do World Trade Center. Quando viram na televisão a primeira torre ser atingida pelo avião, foram desesperados ao encontro de Nadja e conseguiram encontrá-la pouco antes que a torre norte desabasse, por trás deles. Em seguida, correram para pegar o outro filho, Dashiell, na escola das Nações Unidas. Essa experiência angustiante esta retratada em detalhes no livro. Assim como em 'Maus', Spiegelman aborda o impacto de traumas da história contemporânea em sua vida pessoal. Mas vai além de sua experiência pessoal e faz uma reflexão sobre as razões e os desdobramentos dessa tragédia que vitimou quase 3 mil pessoas e permitiu ao governo americano justificar uma guerra contra o Iraque.
O formato escolhido para as pranchas - cada história em páginas duplas - é o mesmo das primeiras HQs publicadas em jornal, no fim do século XIX. Foi nessas velhas e despretensiosas tiras que o artista encontrou alívio depois do 11 de setembro. Por isso na última parte do livro ele incluiu um 'Suplemento de Quadrinhos' com alguns clássicos: Krazy Kat, Little Nemo, Happy Hooligan, Pafúncio e Marocas...
03 – 102 Minutos – A História Inédita da Luta pela Vida nas Torres Gêmeas
Autor: Jim Dwyler e Kevin Flynn
Editora: Zahar
Páginas: 332
Ano: 2005
Ainda não tive a oportunidade de ler o livro – mesmo desejando muito – mas um ex-professor teve esse privilégio e me disse que a obra de Jim Dwler e Kevin Flynn é um verdadeiro ‘achado’ jornalístico sobre o ataque de 11 de setembro. Os autores esmiúçam os bastidores do atentado, revelando detalhes intrigantes. Também não é para menos, já que Dwyler e Flynn são dois jornalistas conceituados do The New York Times.
Eles contam a chamada face oculta dos 102 minutos que foi o tempo em que o primeiro avião atingiu a Torre Sul do World Trade Center, às 8h46 do dia 11 de setembro de 2001 até o momento em que a Torre Norte desabou.
É neste intervalo de tempo que os dois repórteres do The New York Times desenvolvem o enredo de “102 Minutos – A História Inédita da Luta pela Vida nas Torres Gêmeas”. Para isso, adotam uma estratégia reveladora: dar voz às pessoas que estavam dentro dos prédios naquele momento. A partir de centenas de entrevistas com agentes de resgate e sobreviventes, documentos oficiais, gravações de telefonemas, e-mails e transcrições de pedidos de socorro nos serviços de emergência, produzem uma eficiente reportagem investigativa. Expõem também os motivos das falhas nos serviços de bombeiros e da polícia de Nova York - que o mundo todo reputava como impecáveis.
A narrativa dos dois jornalistas, somada à diagramas da estrutura das torres, reconstitui para o leitor a confusão e o caos que dominaram o ambiente no interior dos prédios. Um relato que traz à tona detalhes impressionantes, encontros fortuitos, reações intempestivas, momentos de heroísmo e incompetência - e muito sofrimento.
Cara, quero muito ler esse livro!
04 – O Jardim dos Últimos Dias
Autor: Andre Dubus III
Editora: Record
Páginas: 476
Ano: 2011
Bem, antes de falar escrever sobre essa obra, gostaria que vocês conhecessem um pouco melhor o seu autor. Já vi alguns colegas deixarem de comprar determinados livros, só porque o autor tem um nome esquisito. No caso de “O Jardim dos Últimos Dias”, cuidado! Se você pensa dessa maneira, pode se arrebentar inteirinho.
Apesar do nome ‘esquisitaço’ que mais se parece com dinastias de príncipes ou reis árabes dos contos das Mil e Uma Noites, Andre Dubus III é americano. Isso mesmo! Americano e com um nome desses, pode!? E mais, escreveu um livraço muito elogiado pela crítica e que deu origem a um filme mais elogiado ainda. Estou me referindo a “Casa de Areia e Névoa” (2004) com Bem Kingsley e Jennifer Connelly. O livro recebeu mais de 100 propostas de diversos estúdios para adaptação para o cinema. No final, a Dreamworks – acho que é aquele estúdio do Spielberg - acabou ganhando a disputa, após oferecer a melhor proposta.
Estes esclarecimentos são importantes para que você entenda que “O Jardim dos Últimos Dias” foi escrito por um autor conceituado e por isso mesmo, vale à pena ser lido.
O enredo de Dubus é inspirado nos rumores de que um dos terroristas do 11 de Setembro teria desfrutado os prazeres da sociedade ocidental dias antes do atentado contra as Torres Gêmeas. O autor mostra como bons e maus sentimentos podem conviver na mesma mente.
A partir da vida de April, mãe da pequena Fanny e dançarina numa boate de striptease na Flórida, onde o árabe Bassam busca satisfação antes de matar e morrer em nome da estrita fé islâmica, Dubus faz uma dissecação da sociedade norte-americana, contando como cidadãos comuns podem conviver, sem perceberem, com terroristas não imaginando o que o futuro lhes reservava. 
05 – O Vulto das Torres
Autor: Lawrence Wright
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 504
Ano: 2007
O livro de Lawrence Wright explora à exaustão a vida de Osama bin Laden e todo o trabalho frustrado desenvolvido pelos serviços de inteligência americano para capturá-lo. Neste ponto, considero a obra de Lawrence um pouco desatualizada, mesmo porque Bin Laden foi morto em 2011, quatro anos após o lançamento do livro. Portanto, muitas observações do autor perderam o sentido e também o impacto.
Mas nem por isso, “O Vulto das Torres” deixa de ser interessante. A obra é fundamental para o leitor entender a construção do pensamento radical islâmico desde os anos 50, além da formação das organizações terroristas. O autor ‘detona’, sem meias palavras, as trapalhadas dos serviços de inteligência da Terra do Tio Sam que acabaram facilitando a ação do grupo terrorista da Al-Qaeda. Para que os leitores tenham uma breve noção dessas falhas, basta dizer que os terroristas tiveram liberdade para treinar, planejar e atacar os cidadãos americanos em seu próprio território!!
06 – A Terrorista Desconhecida
Autor: Richard Flanagan
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 328
Ano: 2009
Este livro é indicado para aqueles leitores que não se ‘ligam’ muito em descrições jornalísticas e investigativas sobre o fatídico ‘11 de setembro’. O enredo de Richard Flanagan não tem nada a ver com fatos reais. “A Terrorista Desconhecida” é um romance de ação e suspense tendo como pano de fundo o atentado de 2001.
A história se passa em Sydney, na Austrália, no pós-Onze de Setembro, onde três bombas são encontradas no centro da cidade. O clima é de medo e apreensão. Gina Davies, conhecida como Boneca, vive alheia a tudo isso: a stripper mais famosa da boate Chairman's Lounge só quer saber de dinheiro e roupas de grife.
O encontro com Tariq, um jovem belo e sedutor, vira a rotina de Boneca de cabeça para baixo. Depois de passarem juntos uma noite regada a álcool e cocaína, Tariq desaparece. Boneca descobre pela tevê que ele é suspeito de terrorismo, e que ela, por ter sido vista ao seu lado, é procurada como cúmplice. 
Envolta numa teia de que não pode escapar, fugindo de uma perseguição absurda, Boneca vê seus caminhos se estrangularem e todas as verdades de sua vida se transformarem em mentiras.
Não li o livro e para ser sincero, nem sei se lerei, mas ele tem ‘cara’ daqueles enredos escritos por Frederick Forsyth, o que já é um bom sinal.
Na esperança de despertar o interesse dos leitores e vender muito mais livros, a Companhia das Letras usou um slogan bem chamativo para divulgar a obra nas livrarias: “E se você acordasse um dia e descobrisse que é a pessoa mais procurada do país?” Bem forte, né galera?
07 – Querido John
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Ano: 2010
Mais um romance que utiliza o ataque ao World Trade Center apenas como pano de fundo. Digamos que Nicholas Sparks emprestou o ‘11 de Setembro’ como tempero para mais uma de suas ‘lacrimosas’ estórias de amor.
Desta vez, ele conta o drama de John, um soldado americano que está aproveitando o seu período de folga na casa de seu pai, numa pacata cidade interiorana dos Estados Unidos, quando conhece Savannah. E adivinhe o que acontece? Quem é fã de carteirinha de Sparks, certamente, já descobriu a resposta: os dois se apaixonam, trocam o primeiro beijo, fazem juras de amor e depois se separam, mas... para se reencontrarem numa situação adversa.
Enquanto todo esse dramalhão ‘come solto’, lá estão as finadas Torres Gêmeas emprestando mais emoção ao romance.
No fim de suas férias, John precisa retornar para o exército e Savannah para a faculdade. Na tentativa de ficarem mais próximos, eles prometem relatar tudo o que acontece em suas vidas por meio de cartas escritas um para o outro. Ficam nesse esquema durante dois anos.
Quando John está prestes a retornar de vez para a casa, acontece o fatídico ataque às Torres Gêmeas, em Nova York. Os Estados Unidos da era George W. Bush acabam declarando guerra ao Iraque. John renova seu período de alistamento militar e por causa do atentado terrorista, o romance entre os pombinhos acaba tomando um caminho complicado e inesperado.
“Querido John” foi adaptado para as telonas no mesmo ano do lançamento do livro de Sparks e fez grande sucesso entre os telespectadores teens.
08 – Homem em Queda
Autor: Don De Lillo
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 264
Ano: 2007
O título do livro faz uma alusão às imagens de pessoas em queda livre feitas no 11 de Setembro. Segundo a maioria dos críticos literários, juntamente com “Extremamente Alto & Incrivelmente Perto”, “Homem em Queda” é considerada uma das maiores obras de ficção cujo pano de fundo são os atentados terroristas em Nova York.
Don De Lillo conta a saga de Keith, um homem que consegue sair com vida de uma das torres gêmeas atingidas pelos aviões pilotados por terroristas, no dia 11 de setembro. Em vez de voltar para o seu próprio apartamento, o atordoado Keith, coberto de poeira e sangue, e carregando uma pasta que não lhe pertence, bate à porta de sua ex-mulher, Lianne, com quem tem um filho pequeno.
Keith tenta reconstruir sua vida, ao mesmo tempo, que sai em busca do dono da misteriosa pasta. Lianne, por sua vez, trabalha como voluntária junto a pacientes com Alzheimer e cuida também de sua mãe, Nina, uma historiadora de arte aposentada.
Esse punhado de personagens evolui num mundo onde não há mais o antes, e o depois é todo feito de incertezas e angústias com pouca chance de resolução.
09 – Ao Pé da Escada
Autor: Lorrie Moore
Editora: Record
Páginas: 336
Ano: 2011
Lorrie Moore é uma professora de língua inglesa na Universidade de Wisconsin e autora cultuada em seu país. Estas referências já são suficientes para indicar a leitura do livro. A autora narra a história de Tassie Keltjin, filha de fazendeiros que faz a passagem para a vida adulta ao ingressar em uma universidade do Meio-Oeste.
No começo do romance, Tassie reage com “histeria, gargalhadas assustadas, culpadas e desesperançadas” à notícia dos atentados. A partir daí, a sombra deles sempre se fará presente.
Imersa num ambiente politicamente correto sufocante, ela abraça os protestos contra a guerra no Afeganistão, vira babá de uma criança negra adotada por um casal branco e se envolve com um muçulmano que se diz brasileiro.
Por meio da história da jovem e ingênua Tassie, a autora nos mostra, de forma melancólica e dura, a alma de seus personagens, mapeando seus medos e desapontamentos, seus ganhos e esforços cada vez mais tênues de se manterem fiéis a seus sonhos em face da tragédia que se desenrola.
10 – O Fundamentalista Relutante
Autor: Mohsin Hamid
Editora: Objetiva
Páginas: 176
Ano: 2008
Changez, um paquistanês que vivera por muitos anos nos Estados Unidos, encontra-se com um norte-americano num café em Lahore. Aos poucos, ele narra sua história a esse enigmático visitante. Depois de estudar em Princeton, onde fora o primeiro colocado de sua turma, Changez tinha a vida praticamente ganha: trabalhava numa empresa de elite em Nova York que fazia avaliações de mercado para grandes companhias e havia conhecido a garota de seus sonhos. Naquele momento, sentia-se cada vez mais integrado ao estilo de vida norte-americano.
Mas tudo muda quando ele vê, pela televisão, as Torres Gêmeas desmoronando. Sua vida, então, irá se alterar por completo, e esse jovem paquistanês descobrirá laços de fidelidade mais fundamentais do que o dinheiro e o poder.
O atentado terrorista faz com que Changez se veja repentinamente distanciado da vida que levava até então, e sua própria identidade começa a se transformar de forma irreversível, arrastando-o para o centro de uma crise sem precedentes.
O livro virou um filme muito elogiado pela crítica e publica em 2012.
 Taí man; se interessou por alguma dessas obras? Então mãos a obra! Quer dizer, mãos à leitura. J


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...