quarta-feira, 13 de abril de 2011

Tripulação de Esqueletos

Não sou de ficar impressionado por várias semanas por causa da leitura de um conto de terror. Dois ou três dias sim, não mais que isso. Não vou negar que após a leitura – dependendo do conto ou livro – fico com aquele friozinho característico na espinha e também com um pouco de receio de sair do quarto e ir ao banheiro descarregar a bexiga. Mas depois passa, esqueço. Ocorre que existe um conto, o qual não consegui tirar da cabeça, mesmo já tendo lido há mais de um ano.
Fiz essa pequena introdução -  atrasando até mesmo do assunto que irei abordar – para que os apreciadores da literatura de terror entendam a densidade do conto “Sobrevivente”, escrito pelo mestre do terror Stephen King. A história faz parte da coletânea de 22 contos do livro “Tripulação de Esqueletos” que será o tema desse post.
O livro foi lançado em 1985 e é tão bom que já está praticamente esgotado nas livrarias brasileiras. Vou dar uma dica para quem estiver lendo esse artigo na data de sua publicação. Hoje, só tinham cinco livros na rede de milhares de sebos que fazem parte da estante virtual (www.estantevirtual.com.br). Por isso, você que gosta do gênero terror e ainda não tem essa jóia rara, se apresse, pois corre o risco de ficar chupando os dedos.
Mas vamos ao que interessa: escrever sobre os contos preciosos do livro não menos precioso Tripulação de Esqueletos. Quebrando um pouco a regra vou começar perto do final, já que “Sobrevivente” é o 16º conto da coletânea e sem dúvida o melhor dos 22 que também são ótimos.
Nele, King fala de um famoso médico-cirurgião que é o único sobrevivente de um naufrágio e acaba indo parar numa ilha completamente deserta e estéril. Quando a fome aperta, o deixando quase louco, ele decide usar os seus dotes de cirurgião e tirar pedaços do próprio corpo para se alimentar. Primeiramente, ele retira as partes que julga não serem importante para a sua sobrevivência naquele momento, mas quando a chance da chegada de um grupo de resgate à ilha se torna cada vez mais improvável, o médico vai ampliando o seu leque de mutilações. King foi muito inteligente ao escrever esse conto na forma de diário. Isto significa que apesar do sujeito ir retirando partes de seu corpo para matar a fome, ele conseguiu sobreviver, já que resgistrou os fatos em um diário, mas como? O final é surpreendente. O escritor demonstrou através dessa história que realmente é o mestre do terror e suspense, pois conseguiu criar um enredo assustador, sem monstros, serial killers e outros seres bizarros.
Cartaz do filme O Nevoeiro, baseado na obra
de stephen King

O Nevoeiro
Um conto angustiante que, inclusive, chegou a ser adaptado para o cinema em 2008, recebendo muitos elogios da crítica especializada, o que convenhamos é muito raros nas obras cinematográficas adaptadas dos livros de King. Neste conto que abre o livro, um grupo de moradores de uma pequena cidade litorânea é obrigado a se refugiar no interior de um supermercado quando um estranho nevoeiro invade a pacata localidade. O nevoeiro traz junto consigo monstros horripilantes como aranhas mutantes, polvos gigantes, aves e animais pré-históricos, entre outros. Aqueles que tentam fugir do supermercado acabam sendo mortos e devorados pelos monstros. Li o conto e também fui ao cinema e posso garantir que o filme é  fiel ao livro, excetuando apenas o final. Achei o “The End” do filme muito mais dramático e inesperado.
Aqui há tigres
Este conto – extremamente curto, de apenas duas páginas - foi escrito por Stephen King quando ainda era estudante do ensino médio. Nele, um menino da terceira série pede para a professora lhe deixar ir ao banheiro, chegando lá, o garoto encontrará uma companhia nada agradável que mudará, de forma violenta, a sua vida e a rotina de toda a escola.
O Macaco
Um, aparentemente inofensivo, macaquinho de brinquedo carrega uma terrível maldição: toda vez que toca os címbalos, um ser muito próximo e ligado ao dono morre. Com muito custo, o jovem Hall Shelburn consegue dar um fim no brinquedo maldito. Anos depois quando pensava estar livre do problema, eis que o diabólico macaquinho juntamente com os seus címbalos reaparece na vida de Hall para atormentar os seus filhos. King finaliza o conto em forma de notícia. Muito criativo.
Caim Rebelado
Uma das primeiras histórias de Stephen King, escrita em 1968. Talvez, por causa das últimas tragédias que presenciamos através dos meios de comunicação de massa, envolvendo jovens assassinos que invadem escolas com arma nas mãos para provocar uma matança indiscriminada, achei esse conto muito perturbador. O autor narra a história de um jovem estudante de férias que da sacada de seu apartamento começa a descarregar o seu rifle nas pessoas que passam pelo campus da universidade. Dos 22 contos foi aquele que menos gostei, mas não posso negar que há mais de 40 anos, Stephen King já previa a possibilidade da ocorrência desse tipo de brutalidade envolvendo estudantes aparentemente pacíficos.
O atalho da Sra. Todd
A Sra. Todd é uma mulher que gosta de encontrar atalhos nas viagens que realiza. Isto se tornou uma verdadeira obsessão. Um dia em uma de suas viagens ela decide pegar um atalho estranho que vai levá-la para um mundo sobrenatural. A história é contada por um amigo da Sra. Todd. O conto é um pouco monótono, mas com um final surpreendente.
A Excursão
Conto futurista vivido em 2307, onde as viagens por teletransporte são comuns, mas as pessoas que desejam utilizar esse meio de locomoção precisam estar dormindo ou inconscientes. Agora faço aquela perguntinha básica: o que será que aconteceria se alguém não seguisse essa regrinha? Leiam o conto e vocês ficarão sabendo o que houve com uma pessoa descuidada. Adorei a história. Realmente te prende.
Festa de casamento
Alguns contos de “Tripulação de Esqueletos” fogem um pouco das histórias de horror convencionais, seguindo um estilo onde predomina o humor negro e a dramaticidade. É o caso de “Festa de Casamento”, onde uma banda é chamada para tocar no casamento da irmã de um poderoso gangster. Tudo vai bem... quer dizer, até o momento em que uma quadrilha rival invade o local promovendo um banho de sangue que é presenciado pelos convidados.
Paranóico: Um canto
Mais uma história curtíssima de King; menos de duas páginas e escrito no formato de poema. Um homem com a mente perturbada e que acredita estar sendo alvo de uma conspiração conta o seu delírio em prosa. Ele acha que vem sendo monitorado 24 horas por espiões do governo. Aos poucos – através desse poema – vamos entrando na mente transtornada do personagem e vivendo a sua loucura. Mas será loucura mesmo ou o pobre homem está sendo alvo de uma conspiração?
A Balsa
Cena do filme A Balsa, uma das história de Creepshow 2,
série que passou na TV nos anos 70

A minha geração deve se lembrar de duas séries que se tornaram antológicas na TV nos anos 70: Contos da Cripta e Creepshow. “A Balsa que considero um clássico da literatura de terror fez parte de Creepshow 2. Após saírem da faculdade, quatro jovens decidem matar o tempo nadando em um num local deserto. Chegando, observam que há uma balsa abandonada no meio do lago e resolvem nadar até ela. Então o terror começa. Um deles descobre que um ser monstruoso no formato de uma mancha está escondido embaixo da balsa. A partir daí, esse ser vai devorando um por um das suas quatro vítimas. Conseguirá escapar alguém?
O Processador de palavras dos deuses
Apesar de fugir completamente do gênero terror, gostei muito do conto, achei por muito engraçado. O tipo da leitura leve (Quem diria que eu falaria isso de Stephen King um dia. Leitura leve! Ehehehe... até parece piada). Um homem descobre um computador capaz de deletar coisas reais. Então, ele resolve usar a máquina para apagar definitivamente a sua mulher gorda e preguiçosa, bem como trazer a vida o seu sobrinho que morreu num acidente. Detalhe: foi o sobrinho que inventou o “processador de palavras mágico” antes de morrer.
O homem que não apertava mãos
Um misterioso jogador de pôquer enfrenta uma terrível maldição. Ele não pode apertar as mãos de ninguém, pois caso contrário algo muito ruim acontecerá. Um conto espetacular. Só lendo para conferir. O clima de ansiedade e mistério está presente em toda a história.
Um mundo de praias
Um grupo de astronautas é obrigado a fazer um pouso de emergência num estranho planeta. A falta de perspectiva de resgate acaba os enlouquecendo, menos um deles que acredita que o planeta não é tão ruim assim. Será?
A imagem do ceifeiro
Imagine você visitando um museu, quando de repente vê um misterioso espelho. Neste momento, alguém lhe diz que aquele objeto é amaldiçoado e se você olhar diretamente para ele e de repente enxergar uma sombra a sua esquerda, você desaparecerá para sempre. Você olharia? O personagem do conto de King, não deu ouvidos ao alerta e olhou...
Nona
Um jovem conhece uma estranha mulher que inexplicavelmente passa a despertar uma fúria assassina nele. Uma fúria tão grande que fará o rapaz matar todos que atravessarem a sua frente.
Para Owen
Conto escrito por King em 1985 e que não tem nada de terror. Ele escreve a história especialmente para o seu filho Owen.
O caminhão do tio Otto
Um neto conta a história do caminhão assombrado de seu avô. Há alguns anos o avô do garoto teria sido morto quando estava debaixo do caminhão e desde então, mortes misteriosas passaram a acontecer perto do veículo que ficou abandonado no mesmo local.
Entregas matinais
Um leiteiro vai fazendo a entrega dos litros nas residências e deixando juntamente com o produto alguns presentinhos diabólicos.
Carrão: uma história de lavanderia
Dois amigos completamente bêbados saem dirigindo pela estrada até que um deles resolve levar o carro para ser examinado por um mecânico. A história não teria nenhum imprevisto, se no final, o macabro leiteiro do conto anterior não aparecesse.
Vovó
Uma mulher de 83 anos, cega e doente, vive em casa com a filha e seus dois netos. Nenhum deles ainda ficou sozinho com a vovó, até o dia em que um dos garotos se machuca e a mãe é obrigada a ficar com o filho no hospital. Resultado: sobra para um dos meninos ficar em casa, sozinho, olhando a vovó. Será que a velhinha é tão inofensiva como aparenta?
Balada do projeto flexível.
Um editor conta para um jovem escritor como um outro escritor quase o levou a loucura ao contar sobre pequenos seres que habitavam em sua máquina de escrever.
O braço de mar
Uma mulher de 95 anos, com câncer, chamada Stella nunca teve a oportunidade de atravessar a ilha para a costa do estado do Maine. Agora pressentindo a morte, ela houve vozes de seu marido e de outros parentes já falecidos pedindo que ela cruze o “braço de mar”.
Tai os 22 contos de “Tripulação de Esqueletos”. Confiram todos eles porque vale à pena. Boa leitura e bons sustos!



8 comentários:

  1. AAH, deu mó vontade de ler ^^ . Eu procurei pra comprar online mas nao tem ... Acho que vo baixar pra ler no PC mesmo HEHE . Adorei seu blog . Continue assim \o/

    ResponderExcluir
  2. Estava à procura há bastante tempo e finalmente encontrei um exemplar relançado pela Objetiva, naquele formato menor. Talvez já seja possível encontrá-lo na net.

    Meu post sobre o livro foi muito superficial se comparado ao seu (não sou muito paciente escrevendo...), mas, se quiser dar uma olhada...

    http://regthorpe.blogspot.com/2012/01/tripulacao-de-esqueletos.html

    Abraço

    regthorpe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Augusto,. com sorte e... muita sorte, diga-se de passagem, e4sse livro, atualmente só será encontrado em sebos... Por isso quem tem, guarde-o muito bem.... emprestar?? nem para o pai ou a mãe (rsss). Qto a resenha, li a sua e gostei, mesmo.
    Abcs!!

    ResponderExcluir
  4. Eu já encontrei o livro na Saraiva e na Cultura, só não comprei porque me habituei a baixar os contos do King pela internet... mas depois dessa resenha deu vontade de ter esse nas mãos rsrs. Os contos parecem excelentes, e, cpm exceção do Tipo de Sobrevivente e A Balsa, não li nenhum.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Esse livro li há muito tempo, mas lembro que fiquei com muito medo do conto "O macaco" porque tenho medo de macacos, haha. Fiquei chocada com o final de "O nevoeiro", o filme é muito bom! Bem fiel!

    Leituras & Gatices

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maioria dos contos de "Tripulação de Esqueletos" impressionam, incluindo "O Macaco", como vc disse. Quanto ao "Nevoeiro", achei os dois finais (livro e filme) chocantes, à sua maneira.
      Abcs!

      Excluir
  7. Excelente livro de Contos. O Nevoeiro, O Macaco, O atalho da Sra. Todd, A Excursão, A Balsa, O Processador de palavras dos deuses, O homem que não apertava mãos, Nona, O sobrevivente, O caminhão do tio Otto, Vovó, Balada do projeto flexível, O braço de mar. Esses são os meus contos preferidos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...