sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Santa demora! Após quase seis anos, nada de “As Portas de Pedra”. Conclusão da saga “A Crônica do matador de rei” está parecendo novela

Antigamente, passava na TV uma novela chamada “O Direito de Nascer” que tinha uma audiência enorme. Todo mundo ficava torcendo para o nascimento de um bebê, só que... ele ‘nunca’ nascia. Uma diarista que trabalhava para a minha saudosa mãe, sempre dizia: “Eta bebezinho duro de vir pro mundo!”
Esta mesma situação de muitas décadas atrás, agora vale para um contexto atual: o novo livro de Patrick Rothfuss. Cara, em 24 novembro de 2017 estará completando, exatos, seis anos que o autor lançou “OTemor do Sábio”, segundo livro da trilogia “A Crônica do Matador do Rei”. E decorridos mais de meia década, até agora nem sinal de “The Doors of Stone” (As Portas de Pedra), livro que fecha a saga do arcanista Kvothe.
Em termos de demora para lançar um livro, Rothfuss colocou no bolso o próprio Dan Brown, que por sinal, já está com o seu “Origem” pronto para sair do forno, aqui no Brasil. 
Patrick Rothfuss
O ‘pai’ de Kvothe só perde para outro gênio da demora chamado Thomas Harris, criador do icônico serial killer Hannibal Lecter. Harris, por sua vez, coloca no bolso Rothfuss, Brown e companhia. O sujeito – aliás, um grande sujeito, admiro demais o seu trabalho - não lança um novo livro há 11 anos! O último que saiu do prelo, em 2006, foi “Hannibal –A Origem do Mal”. Depois disso, ‘nadica’ de nada. E olha que Rothfuss está chegando perto, porque após seis anos, não temos nenhuma notícia de “As Portas de Pedra” e cá entre nós, acho muito difícil que nos próximos dois anos tenhamos a alegria de ver Kvothe ‘desfilando’ em uma nova aventura. Os sites em todo o mundo não dão, sequer, uma previsão de lançamento. As notícias publicadas – pelo menos, as que eu vi – não passam de ‘achismos’.
Tanto Rothfuss quanto Harris são conhecidos por serem meticulosos, ao extremo, em suas pesquisas literárias antes de criar um novo enredo. Isto, talvez, explique em parte a grande demora para as suas obras chegarem ao competitivo mercado literário.
Mas no caso de Rothfuss já começam a surgir algumas críticas por causa do seu envolvimento em projetos paralelos como o lançamento de games, série e filme sobre o personagem. Como já expliquei nesse post, a produtora Lionsgate (“Jogos Vorazes”) confirmou a ida de Kvothe para o cinema e também para a TV. Conforme notícia divulgada pela Variety, já foi chamado o produtor, ator e compositor Lin-Manuel Miranda para ser o diretor criativo das adaptações da trilogia de fantasia.
O que alguns leitores e parte da crítica literária especializada não aceitam é que o escritor deixe de lado a conclusão de uma das melhores sagas de fantasia já escritas nos últimos anos para ‘investir tempo’ em projetos paralelos.
Kvothe e Auri
E para deixar os fãs do conhecido arcanista à um passo do enfarto, gostaria de lembrar que Rothfuss anunciou o lançamento para novembro do livro The Slow Regard of Silent Things (algo como A Lenta Consideração de Coisas Silenciosas), protagonizado por Auri, uma personagem secundária em “A Crônica do Matador do Rei”. Olha, pra ser sincero, fiquei P. da Vida com o anuncio do  lançamento desse livro. “C-a-r-a-c-a!! Mêu! Vai terminar o ultimo livro dessa trilogia, depois, sim, vai se preocupar em escrever histórias para personagens secundários!! Acorda pra vida Rithfuss!”. Galera, desculpa aí pelo desabafo, mas ta demorando muito, pô!
Bem, fazer o que? Se frustração, nesse caso, pagasse imposto, eu já estaria pobrezinho de ré.

Inté!

2 comentários:

  1. Posso deixar minha indignação aqui também?
    Fi duma RAPARIGA, lança logo essa budega. Lazarento dos infernos, essa meleca correr o risco de morrer e nós nunca vamos saber o final dessa estória, quase certeza que ele já terminou, mas esta segurando, para poder fazer market com jogos, filmes/seriados, para melhorar a rentabilidade.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...