segunda-feira, 20 de julho de 2015

Os 10 livros de autoajuda mais famosos das últimas três décadas

Pisados, esculhambados, humilhados e renegados. É dessa maneira que a maioria dos brasileiros trata os livros de autoajuda. Êpa, pêra aí, acho que falei escrevi bobagem. Se esse tipo de livro é criticado pela maioria dos brasileiros, por que alguns títulos atingem ‘zilhões’ de vendas superando outros gêneros? Se eles são, de fato, uma porcaria, por que as livrarias continuam adquirindo ‘toneladas’ de exemplares abarrotando suas prateleiras que precisam ser constantemente reabastecidas?
Bem, prá ser sincero, acredito que todos esses porquês deixam evidente que os tais livros não são execrados pela maioria dos leitores, pelo menos intimamente. E quer saber mais? Acho que grande parte das críticas aos livros de autoajuda são feitas pelos seus próprios admiradores que devoram as suas páginas escondidos no banheiro ou em seu quarto e depois saem por aí falando que o gênero é uma merda e que jamais leriam uma atrocidade daquelas em toda a sua vida.
Olha galera, não estou advogando em prol das histórias de autoajuda, estou tentando apenas encontrar uma explicação plausível para esse dilema: Como um segmento de livros consegue ser campeão de vendagens, há décadas, em todo o País e mesmo assim é massivamente criticado?!
E como desconfio que vários seguidores do blog curtem esse gênero, resolvi elaborar uma lista com os 10 livros de autoajuda mais famosos dos últimos 30 anos. Alguns deles são tão conhecidos que conseguiram vencer a barreira do tempo e continuar vendendo ‘horrores’ mesmo após mais de três décadas. Vamos à eles!
01 - Minutos de Sabedoria
Autor: Carlos Torres Pastorino
Ano: 1999
Editora: Vozes 
Nove de cada dez leitores de autoajuda devem conhecer esse famoso livrinho de bolso de capa azul que começou a ser publicado pela Editora Vozes Católica em 1999; lembrando que muito antes – 1966 – ele já vinha sendo impresso apenas no Rio de Janeiro pela editora Spiritus. Por isso, acredita-se que “Minutos de Sabedoria” seja considerado o ‘pai’ de todos os livros de autoajuda lançados no Brasil até agora, sejam eles, nacionais ou não.
A obra foi escrita pelo ex-padre e radialista Carlos Juliano Torres Pastorino que morreu em 1980 aos 69 anos de idade. Ele estudou no seminário em Roma, onde se ordenou padre em 1934. De volta ao Brasil, dedicou-se a várias atividades intelectuais, incluindo  magistério, jornalismo e  tradução de livros. Em 31 de maio de 1950, terminada a leitura de O Livro dos Espíritos, que lhe fora emprestado por um professor do Colégio D. Pedro II, declarou-se espírita.
Torres Pastorino foi também radialista, sendo “Minutos de Sabedoria”, uma simples compilação de suas mensagens propaladas em seu programa na Rádio Copacabana, do Rio de Janeiro levado ao ar na década de 1960. Os pensamentos no formato de frases curtas eram apresentados nas diversas horas do dia durante toda a programação da emissora.
“Minutos de Sabedoria” já ultrapassou a marca de dez milhões de exemplares vendidos. A obra, originalmente destinada a subsidiar os trabalhos assistenciais e educativos do Professor Pastorino, recentemente teve, após ação na Justiça, os seus direitos revertidos aos herdeiros.
Um detalhe curioso é que a edição de 1968, teve as suas edições póstumas proibidas pela família, praticante do catolicismo.
02 – Você Pode Curar Sua Vida
Autor: Louise Hay
Ano: 1984
Editora: Best Seller
Para que vocês tenham noção do ‘poder de fogo’ do livro de Louise Hay, apesar de ter sido lançado há 31 anos, não deixou de ocupar até hoje as listas das obras mais vendidas do gênero.
A autora, diagnosticada com câncer na década de 1970, dispensou as alternativas de cirurgia e drogas e passou a desenvolver um intensivo programa de afirmações, visualizações, reequilíbrio nutricional e psicoterapia. Ela afirma que ao adotar essa disciplina, após seis meses estava completamente curada da doença.
Em 1980, Louise decidiu colocar no papel todos os métodos que utilizou para se livrar do câncer, pois queria ajudar outras pessoas que passavam pelo mesmo problema. Nascia assim, o livro “Você Pode Curar Sua Vida”. Nele, Louise explica como as crenças e algumas idéias dos seres humanos são quase sempre a causa de seus problemas emocionais e físicos. Segundo a autora, usando certos métodos, as pessoas podem transformar os seus pensamentos e suas vidas para melhor.
“Você Pode Curar Sua Vida” foi traduzido para 35 idiomas e até hoje já vendeu mais de 35 milhões de cópias.
03 – Análise da Inteligência de Cristo
Autor: Augusto Cury
Ano: 2006
Editora: Sextante
Assim como não tenho afinidade com distopias, também não morro de amores por autoajuda, mas não sou hipócrita ao ponto de afirmar que o gênero é a ‘porcaria das porcarias’; mesmo porque não é. Digamos que a ‘Dona Autoajuda’ tem as suas qualidades, mas o meu santo não bate com o dela. Capiche?
Pois é man e mesmo assim, adooooreiiii os cinco livros da coleção de Augusto Cury, “Análise da Inteligência de Cristo”. Não me peça para explicar, porque não saberei responder... apenas gostei e muito.
O autor tenta entender como funcionava a mente do ser humano mais inteligente que já viveu na Terra. Sim, ser humano, porque apesar de sua condição divina, Jesus Cristo viveu como um de nós em sua peregrinação terrena, num corpo frágil susceptível à dor. Cury narra fatos que aconteceram com Jesus e como ele lidou com essas situações, a maioria delas difíceis. Depois traça um elo comparativo com nós seres humanos, ou seja, como eu ou você faria se estivesse passando por problemas semelhantes.
Não tenho vergonha de afirmar que a obra de Cury me auxiliou muito a gerenciar com mais sensatez os meus pensamentos e as minhas atitudes.
A coleção “Análise da Inteligência de Cristo é formada por cinco livros: “O Mestre dos Mestres”, “O Mestre da Sensibilidade”, “O Mestre da Vida”, “O Mestre do Amor” e “O Mestre Inesquecível”. Aqueles que quiserem maiores informações sobre os livros, basta acessar o post que escrevi em fevereiro.
04 – O Monge e o Executivo
Autor: James C. Hunter
Ano: 1998
Editora: Sextante
O personagem central de “O Monge e o Executivo” é um empresário bem sucedido casado e pai de dois filhos. Desde o início de sua vida John se via perseguido por um nome: “Simeão”. De todos os fatos e coincidências, ele não compreendia porque, sempre ao longo dos anos, tinha o mesmo sonho que lhe transmitia a mesma mensagem: “Ache Simeão e ouça-o!”.
Após sua vida entrar numa espiral descendente onde tudo dá errado, sua esposa sugere que ele vá se aconselhar com o pastor de sua igreja, que o indica a participar de um retiro num pequeno e desconhecido mosteiro cristão chamado João da Cruz, localizado perto do lago Michigan. Ao chegar no local, sua vida sofre uma grande reviravolta. Através dessa situação inusitada, o autor James C. Hunter ensina os princípios fundamentais para se exercer uma liderança positiva no trabalho, na família e também em outros setores.
Com de 200 mil exemplares comercializados em 12 anos nos Estados Unidos, o livro se tornou o maior sucesso de vendas da Editora Sextante no Brasil com mais de 3 milhões de exemplares.
05 – Os Sete Hábitos das pessoas Altamente Eficazes
Autor: Stephen R. Covey
Ano: 1998
Editora: Best Seller
Com mais de 15 milhões de exemplares comercializados no mundo inteiro, o livro “Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”, escrito por Stephen R. Covey, foi publicado pela primeira vez em 1989. A mais recente edição brasileira traz um novo prefácio do autor e suas respostas às perguntas mais frequentes. Covey é especialista em assuntos sobre família, consultor empresarial e professor.
Em seu livro, o autor acredita que vencer ou fracassar é resultado de sete hábitos. São eles que distinguem as pessoas felizes, saudáveis e bem-sucedidas das fracassadas ou daquelas que sacrificam o equilíbrio interior e a felicidade para alcançar êxito.
Covery faz uma listagem dos principais desafios que enfrentamos em nosso dia a dia e como superá-los através dos ‘famosos’ sete hábitos. Alguns desses desafios são: o medo e a insegurança que temos de perder o emprego e como isso nos leva a focar na independência, em vez de focar na interdependência; a desesperança, quando acreditamos que somos somente vítimas das circunstâncias; a ânsia de ser compreendido, ou a necessidade de atenção que todos temos, querendo reconhecimento o tempo todo.
06 – A Cabana
Autor: William P. Young
Ano: 2007
Editora: Sextante
Uma obra que vendeu mais de 12 milhões de cópias e se tornou um dos maiores fenômenos do mundo literário, sendo lida e elogiada nos quatro cantos do mundo. Este é o panorama fiel de “A Cabana”, livro do escritor canadense William P. Young lançado em 2007
Em sua história, o autor  reescreveu a Trindade (Deus, Jesus e o Espírito Santo) de maneira inovadora e até mesmo polêmica. Uma Trindade que apesar de fugir completamente dos padrões convencionais, os quais estamos tão acostumados a aceitar, manteve o dom de emocionar tantos leitores, chegando até mesmo a arrancar lágrimas de alguns.
“A Cabana” foi outra exceção na minha incompatibilidade com os livros de autoajuda. Li em 2011 e gostei muito. Não se trata de uma obra piegas voltada para importância da força do sub-consciente, energia astral, auras poderosas e outras baboseiras que lotam vários livros de autoajuda, mas com enfoque direcionado para a transformação interior do ser humano – abandono de seus preconceitos – a partir do momento em que ele se entrega nos braços de um Deus acolhedor e não de um Deus que nos castiga pelos nossos erros.
O personagem principal do livro é Mack Philip, cuja filha mais nova foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma carta suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar àquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta ao cenário de seu pior pesadelo. Lá acontece um encontro que acaba mudando a sua vida para sempre.
07 – O Segredo
Autor: Rhonda Byrne
Ano: 2007
Editora: Ediouro
Cara, lembro quando esse livro foi lançado. Que loucura!!! Chegou perto de uma histeria. Verdade! Filas e tumultos nas portas das livrarias, edições esgotadas em todo o Brasil, além de reportagens que ‘forravam’ as redes sociais e outros meios de comunicação. E sabem qual o motivo de toda essa barulheira? A autora afirmou que havia descoberto a chave da felicidade e que ela iria entregá-la ‘de bandeja’ para as pessoas, desde que comprassem o livro, é claro.
Rhonda Byrne que é seguidora do movimento da Nova Era conta no prefácio da obra que descobriu o segredo da felicidade quando via a sua vida desmoronar. Partindo de um livro que ganhou de sua filha, a escritora passou a fazer um estudo profundo dos grandes nomes da história da humanidade e percebeu que todos eles praticavam o segredo em suas vidas. Um segredo que revelado abriria as portas do sucesso e da felicidade para as pessoas. Byrne diz que fragmentos de um Grande Segredo foram encontrados nas tradições orais, na literatura, nas religiões e filosofias ao longo dos séculos. E vai mais além ao afirmar que, pela primeira vez, todas as peças do Segredo se juntaram numa revelação incrível que poderá transformar a vida de todos que o vivenciarem. De posse desse Segredo – que só a autora sabe; e você tinha dúvidas? – os leitores irão entender o poder oculto e inexplorado que está dentro deles, trazendo alegria a cada aspecto da sua vida. 
Como dizia um velho amigo meu: - “Dessa vez, você apelou, heinn?!”
08 – Um Dia Daqueles
Autor: Bradley Trevor Greive
Ano: 2001
Editora: Sextante
Muito legal os textos e principalmente as fotos desse livro de pouco mais de 100 páginas lançado sem nenhuma pretensão e que transformou, da noite para o dia, o escritor Bradley Trevor Greive em celebridade. Através de expressivas fotos de animais, o livro mostra como superar os dias em que nos sentimos desanimados, pequenos e de mal com a vida.
Tive a oportunidade de ler a obra e achei o máximo. Os textos curtos e bem escritos combinam perfeitamente com as imagens de animais com expressões, surpreendentemente, semelhantes aos estados de espírito humanos. Dei muitas risadas com as fotos de animais ensinando-nos a superar os dias em que sentimos desanimados, pequenos e de mal com a vida. Cada foto!
O autor foi muito inteligente ao retratar situações tristes e chatas, vividas por nós, em nosso dia a dia através de imagens do reino animal. Seja um cãozinho com uma bolsa de água quente na cabeça para aliviar uma enxaqueca daquelas ou então um pintinho que ‘sua a camisa’ para romper a casca do ovo, as imagens conseguem trazer certo alivio para os leitores que estão passando por ‘um dia de cão’.
 09 – Ágape
Autor: Pe. Marcelo Róssi
Ano: 2010
Editora: Globo
O livro do padre Marcelo Róssi já vendeu até agora, mais de 10 milhões de cópias e por isso merece estar nesta lista. Não considero “Ágape” um livro teológico ou filosófico, mas de autoajuda. Nas 128 páginas da obra, o sacerdote se inspira em trechos do Evangelho de São João para fazer reflexões e mostrar o amor divino para quem tem fé.
Padre Marcelo explica que a palavra Ágape quer dizer amor incondicional, generoso e puro, ou seja, um amor do tipo vivido por Jesus durante sua permanência na terra como homem. Em cada capítulo, o padre  cita uma passagem do Evangelho de São João e faz uma interpretação mostrando esse amor que Jesus sentia e ensinava aos discípulos e a quem o seguia. No final de cada capítulo, há uma oração que complementa a reflexão do autor, convidando o leitor a um momento de introspecção.
10 – Quem Mexeu No Meu Queixo
Autor: Spencer Johnson
Ano: 2001
Editora: Record
“Quem Mexeu No Meu Queijo” é uma obra de fácil compreensão e gostosa de ler. Esta afirmação não é minha – mesmo porque não li o livro – mas de um colega que leu e gostou.  Pelo pouco que sei sobre a obra motivacional, trata-se de uma parábola que retrata a vida, suas mudanças e os objetivos (queijos) que muitos buscam.
Segundo sinopse da editora Record, responsável pela publicação do livro no Brasil, o queijo à que se refere o autor é uma metáfora daquilo que se deseja ter na vida, seja um bom emprego, um relacionamento amoroso, dinheiro, saúde ou paz espiritual. O labirinto é o local onde as pessoas procuram por isso: a empresa onde se trabalha, a família ou a comunidade na qual se vive.
Nesta história, os personagens se defrontam com mudanças inesperadas. Um deles é bem-sucedido, e escreve o que aprendeu com sua experiência entre as paredes do labirinto. Suas palavras ensinam a lidar com a mudança para viver com menos estresse e alcançar mais sucesso no trabalho e na vida pessoal.
A obra lançada por Spencer Johnson há quase 15 anos fez muito sucesso em vários países, o que o levou a publicar uma versão infantil do livro chamada “Quem Mexeu No meu Queijo? Para Crianças”.
 Se você aprecia o gênero autoajuda fique à vontade para escolher uma dessas dez obras. Espero ter ajudado.

Inté!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...