sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Um blogueiro que trocou o prazer pela obrigação de ler livros

Foi um colega internauta, participante ativo de grupos de discussões literárias nas redes sociais, que me inspirou escrever esse post que serve de alerta aos blogueiros que sonham fechar parcerias com várias editoras. Se você defende ferrenhamente o jargão: “quanto mais melhor”. Cuidado. Aliás, muito cuidado.
Percebi que na semana passada, enquanto “jogávamos conversa fora” pelo telefone, o Josué (nome fictício desse internauta - ele pediu para não revelar o seu nome verdadeiro e nem de seu blog), estava muito diferente. Estranho, mesmo.
Vejam bem, sempre em nossas conversas, o assunto preferido são os livros, mas nessa última vez, percebi que o Josué estava desanimado como se o ato de ler tivesse perdido toda a magia e se transformado em algo mecanizado. Ele estava frio, desinteressado, sei lá, muito diferente daquele ‘blogueiro-leitor’, um verdadeiro devorador de livros. Após alguma insistência da minha parte, ele decidiu abrir o jogo e revelar o motivo de tanto abatimento.
- Cara, consegui fechar mais uma parceria, editora de ponta - disse ele desanimadamente. – Agora, tenho seis no blog.
- Mêo! Que beleza! Meus parabéns! – Cumprimentei-o euforicamente.
- Ah Jam, se eu pudesse voltar no tempo... – Estas palavras que saíram da boca de Josué caíram como bombas em minha cabeça.
O impacto de sua resposta foi tão grande que cheguei a ficar mudo por alguns segundos do outro lado da linha. Caraca, o sujeito conseguiu despertar o interesse de grandes editoras, recebe livros de graça e ainda reclama?!

Após o susto, antes de meu desanimado colega explicar o motivo de tanta decepção,  a minha ficha caiu e eu ‘pesquei’ tudo.
O que aconteceu foi que o Josué trocou o prazer pela obrigação da leitura. Isto por causa da pressão de quatro das seis editoras com as quais tem parceria. - Jam, a coisa é braba! Algo massacrante, cara - disse-me ele.
As tais quatro editoras, de fato enviavam ótimos livros – alguns antes de chegarem nas livrarias - mas com o compromisso do blogueiro ler as obras num curto espaço de tempo e resenhá-las, caso contrário, perderia o direito de solicitar os lançamentos do mês seguinte. Cada editora enviava, em média, dois livros totalizando oito. Agora, eu lanço uma perguntinha básica: você consegue ler oito livros em dois meses? Pronto, ta explicada a ‘depressão literária’ do Josué.
Pois  é, com certeza, muitos blogueiros estão enfrentando esse mesmo problema que poderia ser minimizado ou até mesmo solucionado se houvesse um melhor planejamento antes de fechar algumas parcerias com editoras.
O conselho que dou é para a galera ter muito cuidado e ler com toda a atenção as regras da parceria antes de enviarem o formulário. Existem editoras conscientes e que não pressionam os seus parceiros a resenharem os livros enviados num curto espaço de tempo, pelo contrário, deixam que eles exerçam o livre arbítrio: ‘resenhe quando quiser, mas se não quiser, tudo bem, publique apenas o release do livro e estamos conversados’; por outro lado,  temos também os editores que exigem o impossível dos blogueiros, como se eles fossem máquinas e não seres humanos.
Não  vou ser hipócrita ao ponto de afirmar que abomino parcerias. É evidente que elas são salutares e contribuem para o crescimento dos blogs, mas desde que gerem um relacionamento sadio, onde prevaleça o respeito e a honestidade. Respeito por parte das editoras – não pressionando o blogueiro a elogiar os seus lançamento ou então a publicar resenhas em prazos apertados - e honestidade por parte dos blogueiros – não enaltecer um enredo que detestou, somente para não perder a parceria.
Encerro esse post com um pedido aos meus amigos blogueiros: jamais troquem o prazer pela obrigação de ler.
Melhor comprar um livro e lê-lo com todo o prazer do mundo, do que ganhá-lo e ser forçado a fazer uma leitura dinâmica – mecanizada – perdendo todo o tesão e a magia da leitura.


2 comentários:

  1. Concordo com cada palavra do que vc disse, Jam.
    De fato, é bem triste quando um blogueiro, por motivos alheios a sua vontade, passa a ser livros apenas para fazer a resenha e publicá-la no blog, de forma "mecanizada", abandonando o prazer pela leitura, que deveria ser a verdadeira motivação.
    Isso é pior quando as editoras ainda exigem que o blogueiro faça apenas uma resenha positiva, destacando seus melhores pontos, sob pena de perda da parceria.
    Acompanho seu blog há anos e confio em suas resenhas.
    Mas que isso existe aos montes nós sabemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Tex, não vou negar que tenho muito medo de parcerias. Também, não nego que nos últimos dois anos me inscrevi em seleções de algumas editoras, mas para 2018, o medo e o receio foram maiores do que a ansiedade por ganhar muitos livros, por isso resolvi dar um tempo e não inscrever o blog em nenhuma proposta de parceria para o ano que vem. Prefiro manter aceso o meu prazer pela leitura, tendo obrigação somente comigo mesmo no que diz respeito ao cumprimento de metas de livros lidos. E obrigado por confiar em minha resenhas. Fiquei muito feliz.
      Abraços!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...