domingo, 14 de fevereiro de 2016

“No Coração do Mar”: A história real do ataque de uma baleia que inspirou a criação do romance Moby Dick

Estou terminando a leitura de "No Coração do Mar" de Nathaniel Philbrick, a história real que inspirou o antológico romance "Moby Dick" de Herman Melville. A obra é um relato jornalístico 'recheado' de depoimentos dos sobreviventes de uma das mais angustiantes tragédias marítimas do século XIX: o naufrágio do baleeiro Essex e a luta pela sobrevivência de sua tripulação. No final, os poucos sobreviventes foram obrigados a conviver - pelo resto de suas vidas - perturbados psicologicamente por lembranças aterradoras.
Nunca se imaginava que uma baleia pudesse atacar um navio. Em 1820, porém, o baleeiro Essex foi abalrroado por um cachalote enfurecido e afundou rapidamente. Os marujos reuniram o que puderam em três botes e, durante três meses, navegaram milhares de milhas pelo Pacífico, em busca de salvação. Os rigores da natureza, a fome e a sede lhes impuseram sofrimentos atrozes e os levaram aos extremos da loucura, da morte e do canibalismo.
Segundo relato do capitão do baleeiro Dauphin, que avistou um dos botes com dois sobreviventes do Essex, a cena dantesca observada por ele permaneceria na sua memória e de toda a tripulação pelo resto de suas vidas.
Primeiro, viram ossos – ossos humanos – espalhados pelas bancadas e pelo chão, como se o bote fosse a toca, em alto-mar, de alguma fera devoradora de homens. Em seguida, viram dois sobreviventes encolhidos nas extremidades opostas do barco, a pele coberta de chagas, os olhos salientes nas cavidades de seus rostos descarnados, a barba convertida em uma pasta pelo sal e pelo sangue. Eles chupavam o tutano dos ossos dos companheiros de bordo mortos.
Como já disse, o naufrágio do Essex foi um dos desastres marítimos mais famosos do século XIX. Quase todas as crianças nos Estados Unidos liam a respeito na escola. Foi o acontecimento que inspirou a cena culminante do romance Moby Dick de Melville.
Mas o momento em que o romance de Melville termina – o naufrágio do navio – foi apenas o início da história do verdadeiro desastre do Essex.
Philbrick esmiúça a história da tripulação do baleeiro num relato jornalístico que, de fato, prende a tenção do leitor.
Estou terminando a leitura do livro e brevemente estarei postando a resenha no blog.

Aguardem.

Um comentário:

  1. Muitos esperavam mais do que esta adaptação, mas no final nunca são felizes, e eu adorei. Em suma, "In the heart of the se" é um espetáculo visual muito interessante que recebe cenas específicas com força suficiente. Além disso, o filme também adiciona duas reflexões interessantes: em primeiro lugar, com Melville como eixo sobre o ato de escrever, sobre o medo de nossa própria incapacidade ea luta interna entre revelando e inventar, entre a transmissão da verdade e da captura da essência; ea segunda, sobre os interesses comerciais eternas e a tirania do dinheiro.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...