Sobre

Sabe quando começamos a falar mais ou menos assim: “Sou isso, deixei disso, faço aquilo e etc e tal”? Pois é,  tudo bem que seja algo natural, mas não gosto de ficar falando sobre mim; prefiro que os outros falem: mesmo que seja para criticar. Mas agora  vejo-me sentado na frente do computador fazendo o que abomino. Não tem outro jeito né galera? Caso contrário, como vocês irão me conhecer melhor, não é?
Começando... Sou jornalista e radialista. Me formei na ‘Unesp de ontem’ em 1988. Quando digo Unesp de ontem, estou me referindo a saudosa Universidade de Bauru que em 1988 foi incorporada pela Unesp. Graças à Deus tive bons professores que contribuíram muito para a minha formação acadêmica.
Trabalhei durante três anos como correspondente regional do Estadão e hoje sou responsável pelo Departamento de Jornalismo de uma das emissoras da Rede Católica de Rádio (RCR). Ah! Também escrevo para um jornal da minha cidade.
Trago também uma grande paixão guardada em meu coração: alô Lulu my love!!!! E como ninguém é de ferro, nas raras horas de lazer, apelo para a ‘santa cerva gelada’ e o gerenciamento do meu timaço no Hattrick.
Acho que é isso. Espero que você já tenha condições de ‘formar’ uma idéia sobre o sujeito, aqui.
Sobre o blog
O ‘Livros e Opinião’ surgiu há quatro anos anos, após um insight: “Caraca, tenho de colocar na Net as minhas impressões sobre esses livros”. Pronunciei essa frase olhando para as minhas estantes que na época tinham aproximadamente 200 livros. No início, pretendia apenas postar resenhas das obras que já havia lido, mas então, foram surgindo outros assuntos interessantes e assim, vieram as listas, opiniões e mais isso e aquilo.
Já pensei deixar o blog mais abrangente e assim explorar outro assunto que curto: cinema; mas no final prevaleceu, mesmo, a minha paixão, incondicional, pelas obras literárias. Por isso, não vou misturar, só vou ficar com elas.

Geralmente escrevo nas madrugadas, após ter 'enfrentado' alguma reportagem estressante ou então levado uma bronca do patrão. Serve para esfriar a cabeça. Pode crer, é automático, quando começo a ler ou escrever sobre determinado livro, embarco numa viagem fantástica, a qual não quero que termine nunca.