segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

“Fogo e Fúria” faz revelações bombásticas sobre Donald Trump e a Casa Branca. Livro chega ao Brasil em abril.

Ahahahahaha!! Estou rolando de rir. Pêra aí. Rir, não. Na realidade, estou gargalhando. Imagine esta cena: O candidato a presidente dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, Donald Trump, completamente horrorizado e em choque ao saber que poderia ganhar as eleições. Para completar o quadro, imagine também ao seu lado - no final das apurações dos votos - a sua esposa, Melania, caindo em prantos, não de alegria, mas de desespero.
Cara, Trump jamais esperava vencer as eleições e aceitou o convite do Partido Republicano apenas para autopromover-se e tornar ainda mais famoso o nome de sua família em escala internacional. Resumindo, o atual presidente dos Estados Unidos ficaria radiante, mesmo que fosse derrotado. Aliás, ele tinha certeza absoluta que não venceria as eleições e que ficaria na ‘rabeira’.
Entonce quando ele e Melania viram a possibilidade inesperada de uma vitória, bateu o desespero total. O homem mais poderoso do mundo deve ter pensado - My God! O que eu faço agora! Não sei nada dessa bodega de leis, constituição e o escambau a quatro! – Por sua vez, Melania entrou em pânico – Trumppppppp!!!! Estamos fod!!!!!
Agora me diga se essa cena não é digna de um seriado da Família Simpson?
Pois é galera, essa é apenas uma das muitas alegações explosivas de um livro que será lançado no Brasil em abril: “Fogo e Fúria -  Por Dentro da Casa Branca de Trump” de autoria do jornalista Michael Wolff.
Um dos entrevistados é o ex-assessor de Trump Steve Bannon, que foi demitido em agosto. Uma das mais fortes declarações de Bannon é a de que foi "traidora" e "antipatriótica" a conversa entre o filho do presidente americano, Donald Trump Jr, com uma informante russa durante a campanha de 2016.
Trump respondeu à acusação dizendo que Bannon "perdeu a cabeça".
Quando o livro foi lançado em 9 de janeiro nos Estados Unidos,  imediatamente, a Casa Branca, por meio de sua porta-voz, Sarah Sanders, disse que o livro está cheio de relatos falsos e equivocados. Trump também já ameaçou processar a editora Henry Holt & Co. Em carta enviada à editora, ele diz que o conteúdo do livro é difamatório e malicioso.
Olha, cá entre nós, não dá para saber quem está mentindo, Trump ou Wolff. O que eu sei é que o autor foi muito esperto ao conseguir arrebanhar uma “testemunha” de peso que concordou em abrir inteiramente o bico. Bannon era um dos homens de confiança de Trump e por esse motivo deve saber de muuuita coisa que rolou entre as quatro paredes da Casa Branca, neste início de governo e também durante o período de eleições. Muitas sujeiras que foram empurradas para debaixo do tapete. Se ele está sendo sincero ou então contando um conto e aumentando um ponto, infelizmente não dá pra saber.
Portanto só resta ler o livro e se divertir, porque grande parte das histórias são verdadeiras atrapalhadas políticas. Por exemplo, segundo o autor, Trump não sabia quem era o presidente da Câmara dos Representantes, John Boehner. A revelação teria vindo à tona quando o atual presidente recebia sugestões para seu chefe de Gabinete: “Quem é esse?”. Trump também teria se mostrado enfadado com tentativas de aprender a Constituição dos EUA.
Vale lembrar que o livro se esgotou rapidamente no dia de seu lançamento em Washington, a capital americana, e alguns leitores fizeram fila à meia-noite para tentar levar um exemplar do best-seller instantâneo, que Trump diz ser “falso” e “cheio de mentiras”.
Vamos ver como será a receptividade dos leitores brasileiros com a obra que aterrissa por aqui no dia 3 abril, mas que está em pré-venda nas principais livrarias virtuais do Brasil.
Com certeza, estarei adquirindo o meu exemplar para conhecer um pouco dos segredos do ‘Tio Trump’.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...