quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Conte-me Seus Sonhos

E tome posts com mais livros de Sidney Sheldon! Sabe o que é galera? Li muitas obras do autor, bem antes de começar o blog, e não sei porque – não me peça para explicar – não fiz a resenha de várias delas, o que confesso foi uma grande injustiça. Agora, após o peso de consciência bater bem lá no fundo, estou tentando reparar o meu erro, aliás, um grande erro. Taí o motivo de ter publicado, na sequencia, três posts de obras do autor.
Hoje é a vez de “Conte-me Seus Sonhos”. C-a-r-a-c-a!! Que final! Aliás, Sheldon foi o autor de finais antológicos em muitas de suas obras e “Conte-me Seus Sonhos” faz parte dessa galeria. Mêo, derruba o seu queixo, literalmente.
Ele narra uma série de assassinatos brutais onde as vítimas são mortas de maneira cruel. Os crimes ganham repercussão mundial e após várias investigações, a polícia chega a uma suspeita em potencial: Ashley Patterson, de 20 anos. Uma moça de bom coração, uma verdadeira samaritana. Resumindo: a moça é presa e vai a julgamento. De um lado, um promotor que afirma ter provas ferrenhas de que ela é a criminosa e por isso, exige a pena de morte. Do outro lado; um jovem advogado que coloca a sua carreira em jogo por defender Ashley, mas acredita veemente em sua inocência.
Com o “andar da carruagem”, surgem mais duas lindas mulheres que também podem estar envolvidas nos crimes: Toni Prescott e Allete Peters. Todas jovens e sem antecedentes criminais. A grande pergunta é quem cometeu os crimes brutais?
Bem, o autor poderia matar a sua história com um epílogo simples e frouxo. Coisa do tipo: uma das três foi a assassina e pronto! Simples, não? Absolutamente não; seria muito simplório, desde que o escritor não fosse Sidney Sheldon. Ele reserva um final impensável aos seus leitores.
Considero esse livro, lançado em 1988, um dos mais pessoais de Sheldon – excetuando a sua obra biográfica “O Outro lado de Mim: Memórias” – onde ele confessa nas entrelinhas, usando-se de uma personagem, ser portador de um distúrbio mental. Sheldon que sofria de esquizofrenia paranóide criou em “Conte-me Seus Sonhos” uma personagem com distúrbios psicológicos. Os mais chegados do autor dizem que essa ‘sacada’foi baseada em sua vida. Será?
Bem, independente dessa polêmica, o que importa é que o enredo da obra é espetacular.

Vale muito a pena ser devorado.

5 comentários:

  1. Foi o primeiro livro do Sidney que eu li e digo com toda certeza, foi amor a primeira lida. Cara, é um espetáculo, a forma que a história se desenrola, a maneira como se é descobrido a verdadeira autora dos crimes hediondos e o motivo atrás disso tudo... É de tirar o fôlego, tá na minha listinha de melhores livros, sou apaixonada com os livros do Sheldinho (já sou até intima kkk) mas ainda falta alguns para ler... Ficou ótimo a tua resenha, não só sobre esse livro mas como todos os que você fez sobre os livros do autor. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Ketley.
      Quando admiramos um autor, a resenha flui naturalmente.
      Grde abraço!

      Excluir
    2. Deixa eu te perguntar, você chegou a ler se houver amanhã? É excelente tbm, só a continuação que deixa a desejar, a Tilly pra dar continuação não é muito boa. Mas dois livros que ela escreveu com o nome do Sheldon até que ficaram bom, que é o Anjo da Escuridão e Depois da Escuridão, já chegou a ler?

      Excluir
    3. Pra ser sincero, após ter lido "A Senhora do Jogo" que é a continuação de "O Reverso da Medalha" (obra prima de Sheldon) fiquei completamente desestimulado em ler outros livro de Tilly Bagshawe. Ela detonou o enredo brilhante criado pelo autor. Portanto, da Tilly li apenas esse. Quanto a "Se Houver Amanhã", foi um dos primeiros de Sheldon que li e prefiro ficar com a história original de Tracy Whitney guardada. Tem autores que são insubstituíveis (Sheldon, Crichton, Ludlum e outros) . Seria melhor que os seus herdeiros deixassem a ganância de lado e preservassem as suas obras, não deixando que novos escritores ainda sem experiencia, assumissem o seu legado.
      Mas, paciencia, nessas horas, os milhares de dólares no bolso falam mais alto (rss).

      Excluir
    4. Tilly pecou e muito na continuação se houver amanhã, ela fez mais dois livros e decaiu absurdamente. Acredito que poderia ter escolhido alguém mais qualificado para continuar as obras do autor ou simplesmente parar
      Mas os dois que eu tinha comentado, enredo dela, história original dela, não é ruim os livros, só as continuações que não gostei. E concordo, o reverso da medalha é uma obra prima, até hoje me falta palavras para descrever cada parte da história, desde o início, com o McGregor ao final com as gêmeas, história de tirar o suspiro.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...