domingo, 16 de outubro de 2016

O céu está caindo

Não é o melhor de Sidney Sheldon; é evidente, mas também não podemos apedrejar o livro como se fosse o pior dos piores do autor. Ainda acho que tal título pertence a malfadada e odiosa sequência de “O Reverso da Medalha” escrita por Tilly Bagshawe, batizada de “A Senhora do Jogo”.
“O Céu Está Caindo” é bom; apenas isso. Os personagens principais, vilões, mocinhos e mocinhas foram muito bem construídos – principalmente Dana Evans e Kemal - e criam uma grande empatia com o leitor. Os vilões, por sua vez, não negam fogo e também fazem a sua parte, deixando tensa a ‘galera leitora’. Pois é, mas se os personagens criados por Sheldon cumprem muito bem o seu papel, o enredo, por sua vez, só ‘pega no tranco’.
O início da história é bem arrastado com descrições de lugares e diálogos desnecessários que poderiam ter sido dispensados. Resultado: a história segue arrastada até mais ou menos o meio do livro. A partir daí, o enredo melhora e muito. Somente por isso, não considerei a obra ótima. Se a sua primeira metade não tivesse sido tão cansativa, com certeza, “O Céu Está Caindo” estaria no mesmo nível dos primeiros livros escritos pelo autor.
Mas os fãs de Sheldon não precisam ficar decepcionados porque a segunda metade do enredo vale à pena. A medida que vamos nos aproximando de descobrir quem é o vilão da trama e os seus objetivos obscuros, a adrenalina sobe; sem contar o final emocionante. Por isso, sejam generosos e perdoem a primeira parte de “O Céu Está Caindo”.
À exemplo de suas heroínas anteriores, Sheldon criou uma personagem que não foge dos grandes desafios e muito menos dos pequenos problemas. Uma mulher resiliente que a cada rasteira aplicada pela “Dona Vida” encontra forças para se levantar ainda mais forte. Cara, me apaixonei pela mulher. Com certeza, Dana Evans é uma das personagens mais cativantes desenvolvidas pelo autor. No mesmo nível de Tracy Whitney (Se Houver Amanhã), Catherine Alexander (Lembranças da Meia-Noite) e Jennifer Parker (A Ira dos Anjos). Só perde para as emblemáticas Noele Page (O Outro Lado da Meia Noite) e Kate Blackwell (O Reverso da Medalha).
Na trama, Dana Evans, é uma jornalista que após voltar de Saravejo onde realizou uma grande cobertura de guerra, trás consigo um menino órfão chamado Kemal que perdeu um braço em conseqüência do conflito. O garoto tenta se adaptar a vida de uma grande metrópole - no caso, Washington - ao lado de Dana e seu marido Jeff, que também é apresentador do mesmo jornal de Dana.
Após a sua missão jornalística em Saravejo, a jornalista começa a investigar um grande mistério envolvendo uma conhecida família americana: os Winthrop. Ricos, carismáticos e populares, eles conquistaram admiradores em todo o mundo por sua caridade e glamour. Mas em menos de um ano todos morreram em uma série de acidentes estranhos. Desconfiada de tamanha coincidência, Dana resolve investigar o caso profundamente, apesar de ninguém acreditar em suas teorias conspiratórias.
Envolvida na busca dos fatos, Dana viaja para a França, Alemanha, Itália, Alasca e Moscou, à procura do elo de ligação entre as mortes. Descobre, então, uma intriga de proporções gigantescas, que pode por em risco a segurança de todo o planeta. Mas para revelar a verdade, terá de arriscar a própria vida. E também das pessoas que mais ama.
“O Céu Está Caindo” foi lançado no Brasil pela editora Record há 16 anos. Apesar de ter decorrido uma década e meia, o livro ainda pode ser encontrado – em novas reedições – na maioria das livrarias.

Como já disse, um bom livro.

2 comentários:

  1. Gosto muito desse livro, como você disse não é o melhor livro do Sheldon mas ele criou uma personagem tão cativante quanto essas que você citou. Lembro que Dana Evans aparece como coadjuvante no livro O Plano Perfeito (acho que foi nesse livro).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato Helysson. Dana Evans também aparece em "O Plano Perfeito". Outra boa história de Sheldon.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...