quinta-feira, 3 de março de 2016

Darkside lança em maio “Exorcismo: A História Real que Inspirou a Obra-prima de W. Peter Blatty - O Exorcista”

O sujeito que decidir ler “O Exorcista” tem que ser ‘trucão’, caso contrário não agüenta o repuxo. O livro – me desculpe o linguajar – é fodasticamente fóda. Daqueles que faz o sujeito tremer na base. Pra você ter uma idéia só criei coragem para encarar a história escrita por Willian Peter Blatty depois de anos e anos; e mesmo assim... fiquei meio que escaldado em ver as peripécias de Pazuzu, Reagan, Karras e Merrin durante a noite. Por vias da dúvida, optei pelo período diurno.
Tudo bem, tudo bem... Os mais corajosos podem me chamar de borra-botas ou qualquer outra coisa que o valha, mas eu recuei; o que posso fazer? Agora se você é o ‘bom da boca’, daqueles que encaram até uma Reagan-Aranha possuída no escuro, vai lá! Pega o livro e boa sorte, boa leitura. De preferência também no escuro.
Tanto o livro quanto o filme “O Exorcista” tem o poder de mexer com os nervos do leitor. Não foi a toa que muitas pessoas não conseguiram ler a obra inteira ou então saíram dos cinemas no decorrer da exibição.
Eu ainda era um pré-adolescente – 13 ou 14 anos – quando o filme entrou em cartaz nos cinemas brasileiros, mas mesmo assim, me lembro de uma reportagem do Hélio Costa no Fantástico – com aquele vozeirão dramático – analisando a estréia do filme. Ele falava na matéria que muitas pessoas que foram aos cinemas haviam sofrido náuseas, desmaios, alucinações e calafrios, numa histeria coletiva sem precedentes. Quanto ao livro, muitos pararam a leitura no início, temendo serem possuídos.
Pode acreditar, “O Exorcista” provocou tudo isso. E agora, a tal histeria pode voltar porque a editora Darkside decidiu lançar no dia 20 de maio o livro “Exorcismo: A História Real que Inspirou a Obra-prima de W. Peter Blatty - O Exorcista”. Acho que o título do livro já diz tudo. Porém, para aqueles que ainda não sabem, eu lembro que a trama desenvolvida por Blatty foi baseado numa história real.
Mêo! Se a ficção consegue ser tão assustadora, imagine o poder contido na história real? Ela foi inspirada num fenômeno ainda mais sombrio, desses que a ciência não consegue explicar: um exorcismo de verdade. 
O fato aconteceu em 1949. O jornalista Thomas B. Allen, autor do livro, narra em detalhes os fatos que aconteceram com Robert Mannheim, um jovem norte-americano de 14 anos que gostava de brincar com sua tábua ouija, presente que ganhou de uma tia que achava ser possível se comunicar com os mortos. 
 Allen contou com uma santa contribuição para a pesquisa do seu trabalho. Ele teve acesso ao diário de um padre jesuíta que auxiliou o exorcista Bowdern. Como resultado, seu livro é considerado o mais completo relato de um exorcismo pela Igreja Católica desde a Idade Média.
Por acaso, você já ouviu falar dos investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren? Pois é, eles definiram a obra de Thomas B. Allen como "um documento fascinante e imparcial sobre a luta diária entre o bem e o mal".
E prá variar a Darkside, novamente promete arrasar. Já foi confirmado nos releases da editora que “Exorcismo: A História Real que Inspirou a Obra-prima de W. Peter Blatty - O Exorcista”   aterrissará nas bancas em capa dura e com o padrão de qualidade quase psicopata da editora. Ele ainda vem com uma surpresa para os leitores mais audaciosos: uma reprodução da tábua Ouija que pode ser jogada usando o marcador de página. Eu heinnnn! Tô fora!
A boa notícia para os corajosos de plantão é que o livro já está em pré-venda nas grandes livrarias virtuais. Reserve já o seu... se tiver coragem.

Fui!

3 comentários:

  1. Já estou com o meu exemplar, mas preciso terminar a leitura do livro Menina Má da mesma editora e que por sinal é ótimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duas ótimas aquisições! Com certeza desfrutará muito de suas leituras.
      Abraço!

      Excluir
    2. Boa noite! Encomendei O Exorcismo, A Menina Má e tb a biografia do Manson... Ansiosa pra ler.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...