quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

“O Segredo de Mary Reilly” é o enredo revisitado de “O Médico e o Monstro”. Após ter assistido ao filme, ataco o livro.

Já há algum tempo estava a procura de um livro que abordasse a história de de Robert Louis Stevenson, "O médico e o Monstro",  sob um outro ângulo. Por exemplo, alguém que tivesse conhecido o Dr. Jekyll e se dispusesse a fazer a sua narrativa, revelando a experiência de ter vivido com uma pessoa tão misteriosa e de dupla personalidade como o famoso personagem. Foi, então, que me lembrei de um filme que assisti nos anos 90 chamado "O Segredo de Mary Reilly" com a Julia Roberts e John Malkovich. A história foi baseada no livro Mary Reilly escrito por Valerie Martin.
Nesta semana, enquanto tomava banho, tive um 'insght' (esses insights só chegam nessa hora, engraçado não é?) e o nome do livro e também do filme "brotaram' do nada em minha memória. Fucei nas livrarias e descobri que a obra de Martin encontra-se praticamente esgotada. Algumas livrarias que ainda tem o produto, em inglês, chegam a comercializá-lo a preços nada convidativos que variam de R$65,00 a R$ 85,00. Mas para a nossa felicidade existem os sebos e por lá, o livro de Martin (editora Rocco com a capa do filme) está simplesmente jorrando do manancial à preços módicos, como por exemplo R$ 4,00. Isto mesmo, R$ 4,00 !! Ohohohohoh!! Santa Estante Virtual!
Adivinhe se não comprei o meu rapidinho. Saibam que as fontes dos mananciais também secam. Por isso é sempre bom não deixar para amanhã o que você pode fazer hoje. A  preguiça pode causar eternas frustrações literárias.
O filme com a Julia e o John – essa dupla de atores fantásticos – foi exibido nos cinemas em 1996 e alcançou um sucesso relativo, bem menos do que merecia, já que a produção dirigida por Stephen Frears é de primeira qualidade. Lembro que fiquei com os olhos colados na telinha – como já disse assisti ao filme bem depois de seu lançamento quando passou na televisão – vivendo o drama daquela moça tímida que acabou mergulhando de cabeça num amor impossível e perigoso.
Mary Reilly é uma garota de origem humilde com um passado recheado de violência. Seu pai tinha o ‘hobby’ de espancá-la, além de cometer atrocidades inimagináveis com a filha. Certa vez, ele chegou a trancá-la em um pequeno armário junto com ratos. Quando ela começa a trabalhar na casa de Jekyll, este fica bastante interessado nas profundas cicatrizes que a moça exibe no pescoço e nos braços. Ele indaga sobre a origem das cicatrizes, e ela prefere não responder. Ele não desiste. Em outras ocasiões, volta a perguntar e, enfim, obtém uma resposta. Reilly conta sobre sua infância, sobre o pai e sobre como sua mãe a levou para longe dele. E, então, Jekyll pergunta se ela odeia o pai. E a resposta o surpreende: `Não`.

A partir daí, Jekyll se torna atraído pela garota, sua atração vindo de uma necessidadede ser aceito. E se tem alguém que pode aceitá-lo e ao seu `segredo`, este alguém é Mary Reilly. Ele passa a exigir a presença dela ao seu lado por um tempo cada vez maior. Isso deixa o mordomo Poole enciumado. De onde vem a simpatia de seu patrão por aquela moça vulgar? Ele não entende. E nem Reilly. Mas isso não importa. Ela também está atraída pelo Dr. Jekyll.
A partir daí, a paixão vivida pelos dois personagens vai crescendo e ganhando cada vez mais contornos de mistério que vão sendo desvendados aos poucos.

Bem, agora, vamos ver como o livro de Martin se saí. Não tenho dúvidas de que será tão brilhante quanto o filme de Frears.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...