quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Editora BestSeller lançará em 2016 biografia de Hebe Camargo

Se a minha mãe estivesse viva, com certeza, iria amar essa novidade. Cara, como ela gostava da Hebe Camargo! Aliás, aprendi a admirar a loiruda graças a influencia da saudosa mama. Você acredita que ela conseguiu, até mesmo, fazer a cabeça do Kid Tourão?! Pois é, volta e meio lá estávamos nós – de frente para a TV - de olho no antológico sofá da Hebe e seus convidados.
Pena que my mother não está mais aqui para poder folhear as páginas do livro que contará toda a trajetória da vida da artista. A obra tem previsão para ‘aterrissar’ nas livrarias de todo o País em 2016.
A biografia – que já está ganhando o status de oficial –  escrita pelo jornalista Artur Xexéo será uma parceria  entre a Hebe Forver, empresa responsável por cuidar do legado da artista, e a Editora BestSeller.  Para quem não sabe, Xexéo é comentarista da rádio CBN e da Globonews e voltou a assinar, recentemente, uma coluna no jornal "O Globo".
De acordo com o comunicado da BestSeller, a biografia "pretende cultivar o legado da estrela, que começou sua carreira cantando no rádio, foi convidada para a  primeira transmissão ao vivo da televisão brasileira e nela ficou até sua ultima gravação em 2012". Hebe entrevistou as maiores personalidades do país, entre artistas, políticos e celebridades do mundo da cultura e do futebol.
O livro deverá trazer inúmeras curiosidades sobre a vida de Hebe que apresentou o primeiro programa feminino da televisão brasileira: “O Mundo é das Mulheres”. Também deverão estar presentes nas páginas, detalhes não só dos bastidores de sua vida profissional como também particular, entre as quais o seu casamento com o empresário Décio Capuano em julho de 1964, considerado uma das cerimônias mais bonitas que a cidade de São Paulo já viu. Após a união, a artista tomou uma decisão radical. Decidiu abandonar a carreira.
Enquanto era pressionada para voltar à TV, a apresentadora realizou o sonho de ser mãe. Em setembro de 1965, nasceu Marcello, seu único filho.
Quando voltou à carreira artística, Hebe passou a comandar um programa na Rádio Excelsior direto de sua casa. Depois, estreou uma atração no Canal 7, TV Record: o “Programa Hebe” que contou com a presença de Roberto Carlos na estréia e chegava a alcançar 70% de audiência, um verdadeiro fenômeno na época. Foi a partir daí que o sofá se tornou uma das marcas registradas da comunicadora e um dos maiores símbolos da televisão brasileira.
No período em que morou com Décio, antes de se casar oficialmente, Hebe engravidou duas vezes, mas sofreu aborto espontâneo. O marido e ela brigavam muito, e ele a acusava de estar trabalhando demais na televisão, acusando-a  de ser a culpada pelos dois abortos sofridos. Depois de casada e conseguir ter seu filho, o jeito do marido não mudou, se tornando infeliz no casamento. Não aguentando a oposição de Décio à sua carreira e as crises conjugais, Hebe saiu de casa levando o filho do casal em 1971, e se divorciaram no mesmo ano. Morando sozinha com o filho Marcello, conheceu o empresário Lélio Ravagnani. Começaram a namorar e em 1973 casou-se com Lélio, que ajudou-a a criar seu filho, mesmo o pai indo vê-lo às vezes. Hebe e Lélio viveram juntos por 29 anos, até a morte dele, em 2000.
Este e muitas outros detalhes deverão aparecer na obra de Xexeo, mas tudo não passa de especulações, já que os detalhes do livro estão sendo guardados a sete chaves.
Hebe Camargo faleceu 29 de setembro de 2012, de falência dos órgãos. Sua saúde estava fragilizada desde 2008, quando ela foi diagnosticada com câncer no peritônio, membrana que reveste a cavidade abdominal.
Agora só resta aos fãs aguardar a chegada de 2016 para conferir a biografia da “Rainha da TV Brasileira”.
Torço para que seja uma biografia democrática que aborde a vida da artista num todo – que foi muito polêmica devido a sua forte personalidade - e não apenas os bons momentos.

Esperemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...