sexta-feira, 29 de agosto de 2014

James Bond vem aí! Dia 1º de setembro chega às livrarias o relançamento de “Os Diamantes são Eternos"



Palavra das Palavras e ainda por cima de honra! Olha galera, não entendo porque tanta dificuldade para relançar os livros de James Bond escritos por Ian Fleming. Putz! É braba a coisa! Tô falando escrevendo sério! Na minha opinião, a ‘coisa’ mais difícil, até mesmo do que encontrar, nos dias de hoje, uma pepita de ouro de ‘mil quilates’ em Serra Pelada é ver alguma editora relançar sequencialmente ou num box fechado os  14 clássicos sobre o agente secreto inglês. Não adianta, se você quiser ler um livro de 007, deve procurar num sebo e jamais numa livraria. É mole ou quer mais?
Bem, tentando mudar esse panorama, a Record planejou  há 11 anos recolocar no mercado as antológicas obras do escritor britânico, bem... ficou apenas no planejamento, excetuando três livros – “Moscou Contra 007”, “007 Contra o Satânico Dr. No” e “Cassino Royale” – lançados respectivamente em 2003 e 2004 e 2006. E ficou nisso. Lembro-me que, na época, após ter adquirido os três livros ficava fuçando diariamente na Net na esperança de descobrir quando a Record colocaria no mercado, os outros títulos. E a cada fuçada vinha a decepção porque não encontrava absolutamente nenhuma informação.
Por isso, fiquei com um pé atrás quando no ano passado, o selo Alfaguara da Editora Objetiva relançou os livros “Da Rússia Com Amor” (Moscou Contra 007) – uma perda de tempo, já que o livro relançado pela Record em 2003 pode ainda ser encontrado facilmente nas livrarias - “Viva e Deixe Morrer” e “Goldfinger”. Pensei com os meus botões: “Será que a Alfaguara vai repetir a síndrome “Ah! Tá vendo só? Te enganei!” da Record? Juro que fiquei escaldadíssimo e para ser sincero, ainda continuo escaldadíssimo, mas menos neurótico.
Agora, zapeando nas redes sociais vejo a notícia de que o tal selo da Objetiva  (My God! Vai ter selos assim na Conchinchina, a Suma de Letras que o diga!) estará recolocando no mercado o quarto livro de Fleming: “Os Diamantes São Eternos”, seguindo o mesmo padrão de capa das três publicações anteriores e diga-se de passagem, muito bonitos.
A previsão é a de que a Alfaguara (nome esquisito, né?) relance “Os Diamantes São Eternos” no dia 1º de setembro, aliás, o livro já está em pré-venda em algumas livrarias virtuais.
‘Diamonds Are Forever’ é o quarto livro sobre o agente secreto britânico James Bond. Escrito por Fleming, foi publicado em 1956 e lançado originalmente no Brasil pela Editora Civilização Brasileira em 1965 como Os Diamantes São Eternos, e em 1999 pela Editora L&PM.
A história do livro é centrada na investigação de James Bond em uma operação de contrabando de diamantes. Plano criado por uma rede que tem início nas minas de diamantes da Serra Leoa e termina em Las Vegas. Ao longo da trama, Bond conhece um dos membros da quadrilha de contrabando, a bela Tiffany Case.
Neste livro vemos um Bond bem diferente, ou seja, mais arrogante e insolente. O enredo também foge daqueles conflitos e disputas com agentes soviéticos. Dessa vez, 007 enfrenta uma quadrilha de pedras preciosas.
Excetuando a capa que está fantástica – espero que a Alfaguara mantenha o mesmo padrão para as próximas edições, isto é, se realmente vierem as próximas edições – e a tradução atualizada do competente Roberto Grey (‘A Gangue do Pensamento” e “O Ladrão no Armário”) a única falha que vi no projeto da editora foi a de não respeitar a ordem cronológica de lançamentos originais dos livros escritos por Fleming. Já que decidiu republicar “Moscou Contra 007” – que se encontra facilmente nas livrarias -  poderia respeitar a ordem de lançamentos dos livros “fleminguianos”, começando com “Cassino Royale”, porque não existe coisa pior para os colecionadores de livros do que olhar para a sua linda estante e ver uma coleção de obras com capas das mais diferentes espécies e cores; um verdadeiro carnaval. Agora, já pensou os 14 livros de 007 com capas e tamanhos personalizados? Ficaria show de bola, não é mesmo?
Portanto, mesmo que demorasse um pouco mais, seria muito melhor se a Alfaguara relançasse um box com a coleção completa de 007, mas nem tudo é perfeito nesse mundo.
Inté!

2 comentários:

  1. Cara, nunca li nenhum livro da série. São bons?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São verdadeiros clássicos para os aficionados do gênero espionagem. O Bond dos livros é muito diferente do Bond dos cinemas. Os enredos 'livro versus telona', também, são bem distintos. Considero "A Serviço Secreto de Sua Majestade" (o segundo livro da Trilogia Blofeld) o melhor de toda a série, mas há quem opte por "Viva ou Deixe Morrer", eleito por muitos como a mais vibrante aventura de Bond, com muita ação.
      Confira o link abaixa, espero que colabore para que vc tenha uma pequena noção dos 14 livros, escritos por Ian Fleming, sobre o agente secreto inglês.
      Grde abraço!

      http://www.livroseopiniao.com.br/2014/01/as-diferencas-entre-o-007-dos-cinemas-e.html

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...