domingo, 24 de novembro de 2013

10 livros que estão em pré-venda nas livrarias e que serão lançados até dezembro



O post de hoje é para a galera que aguarda com expectativa o lançamento de novos livros; de preferência de autores conhecidos. Mas sabemos que após a invasão do mercado literário pelos marinheiros de primeira viagem, a coisa ficou feia. Cara, tem autores que eu nunca vi ou ouvi espalhados aos montes por esse mundão de Deus. Meu! Como ta fácil publicar livros hoje em dia! O sujeito , mal saiu da casca do ovo e pimba, já consegue colocar o seu escrito nas livrarias.
Quer saber de uma coisa? Vamos deixar isso prá lá, mesmo porque o tema do post é outro, completamente diferente. Talvez um dia, acabe explorando esse assunto, mas agora, o ‘papo-reto’ é outro: os lançamentos literários que desembarcarão até o final do ano nas livrarias físicas e virtuais.
Fiz uma lista de dez obras que estão em pré venda e muito comentadas na mídia. Algumas boas, outras nem tanto. Vamos à elas...
01 – A Queda dos Cinco (Pittacus Loren)
Lançamento: 28/11/2013
Editora: Intrínseca
A obra de James Frey e Jobie Hughes – Pittacus Loren é apenas o pseudônimo escolhido pela dupla para escrever a série de livros - é direcionada para aquelas pessoas que já leram os três primeiros volumes da série “Os Legados de Lorien: “Eu sou o número quatro”, “O poder dos seis” e “A ascenção dos nove”.
A saga dos lorienos é dirigida exclusivamente aos leitores teen, não fugindo em nada de tantas e tantas outras séries caça níqueis com histórias superficiais e inteiramente descartáveis que fazem a alegria da juventude desse novo milênio.
Não entendo como essas historietas atraem tanto os estúdios de Hollywood. É algo inexplicável, coisa do outro mundo mesmo! Mal sai um livro de um autor desconhecido, com uma história fraca e cheia de furos, que a obra já está lá na ‘boca da botija’ para ser filmada. Enquanto isso, uma infinidade de grandes romances de autores consagrados continuam esquecidos pela Meca do cinema.
“O poder dos quatro”, primeiro livro da série escrita por Frey, Hughes ou Pittacus, sei lá, foi adaptada para os cinemas e não recebeu muitos elogios, mas o livro, como já disse, fez sucesso entre os leitores teen. Ah! E pasmem. Sabem quem foi um dos produtores da ‘peça rara’? Ninguém menos do que Steven Spielberg! Putz! Que direta no maxilar. Essa doeu mesmo. No que Spielberg estava pensando ao produzir um projeto desses? Bem, deixa pra lá.
Voltando ao assunto do post. Para os interessados segue o enredo do quarto livro dos lorienos: “A queda dos cinco”.
“John Smith, o Número Quatro, achou que tudo seria diferente quando os lorienos se juntassem. Eles parariam de fugir. Lutariam contra os mogadorianos. E venceriam.
Mas Quatro estava errado. Depois de enfrentarem Setrákus Ra e quase serem dizimados, os membros da Garde reconhecem que estão despreparados e em minoria. Escondidos na cobertura de Nove, em Chicago, eles planejam os próximos passos.
Os seis são poderosos, porém não são fortes o suficiente para vencer um exército inteiro, mesmo com a ajuda de um antigo aliado. Para derrotar os mogadorianos, cada um deles precisará dominar seus Legados e aprender a trabalhar em equipe. O futuro incerto faz com que eles busquem a verdade sobre os Anciões e seu plano para os nove lorienos escolhidos.
O tempo está se esgotando, e quando a Garde recebe uma mensagem do Número Cinco - um símbolo lórico em uma plantação - a única certeza dos sobreviventes é que é preciso encontrar Cinco antes que seja tarde demais. A Garde pode ter perdido batalhas, mas não perderá a guerra.”
Chega né?!
02 - Zelota: A vida e a época de Jesus de Nazareth (Reza Aslan)
Lançamento: 05/12/2013
Editora: Zahar
Cara! É incrível como Jesus ajudou tantos autores a ganharem fama, ficando assim, um pouquinho, mais ricos. Explico melhor. A cada ano aumenta a batelada de livros de escritores que tentam apresentar uma nova faceta da vida do Nazareno. Até Dan Brown embarcou nessa onda com o seu “Código da Vinci”, passando a explorar o Filho de Deus. Agora chegou a vez de um muçulmano se agarrar a Jesus para pedir uma ajudazinha. Podem acreditar, é isso mesmo que você acabou de ler: um escritor muçulmano falando sobre Jesus Cristo! Inclusive essa polêmica deu um quibroquó danado entre uma âncora da rede de televisão americana Fox News e o autor da obra, Reza Aslan. Com frequência, a moça questionava duramente  Aslan se ele tinha direito, por ser um muçulmano, de escrever um livro sobre Jesus. Muito P... da Vida com o preconceito da âncora, o autor argumentou que escreveu o livro como acadêmico com doutorado e especializações em história das religiões e 20 anos de estudo das origens do cristianismo.
A tese que Aslan defende em seu livro é a seguinte: Jesus, ao contrário do que prega a Igreja Católica, não foi um pacifista que, diante da violência, “oferecia a outra face” e amava os inimigos. Segundo Aslan, Jesus foi um revolucionário, cujo objetivo principal era expulsar os romanos da Judeia, criar um reino de Deus na Terra e assumir seu trono. Ele recupera com novas cores uma antiga versão de cristianismo – em voga nos anos 1960 graças à Teologia da Libertação, que misturava cristianismo com marxismo. Era um Jesus mais para Che Guevara do que para Madre Teresa de Calcutá. “Ele era um zelote revolucionário, que atravessou a Galileia reunindo um exército de discípulos para fazer chover a ira de Deus sobre os ricos, os fortes e os poderosos”, escreve Aslan no começo de seu livro. Zelote é uma palavra derivada do aramaico. Significa “Alguém que zela pelo nome de Deus”. Outra possível tradução para o termo é fervoroso, ou mesmo fanático. Sua origem está ligada ao movimento político judaico que defendia a rebelião do povo da Judéia contra o Império Romano. Os zelotes pretendiam expulsar os romanos pela força.
Segundo Aslan, Jesus compartilhava algumas das idéias igualitárias dos zelotes e, assim que se estabeleceu numa vila de pescadores em Cafarnaum, começou a procurar seus discípulos “entre aqueles que se viram lançados à margem da sociedade, cujas vidas tinham sido interrompidas pelas mudanças sociais e econômicas que ocorriam por toda a Galileia”. Na interpretação de Aslan, entre seus discípulos recolhidos nas franjas da sociedade da época, Jesus, como muitos revolucionários, tornou-se amado não apenas por seus ensinamentos, mas pelo carisma.
Em resumo, esse é a essência de “Zelota: A vida e a época de Jesus de Nazareth” que chega as livrarias no comecinho de dezembro.
03 – Assassin’s Creed: Bandeira Negra (Oliver Bowden)
Lançamento: 01/12/2013
Editora: Galera Record
Nunca vi em toda a minha vida, uma franquia de games se tornar algo tão viral, tão invasivo como Assassin’s Creed. Hoje, de cada 10 pessoas em todo o mundo, mais da metade já teve contato com algum produto da franquia, quer seja game ou livro.
“Assassin's Creed - Bandeira Negra”  é a mais recente novelização inspirada na série de games. Escrito por Oliver Bowden, o livro começa em 1715 e conta a história de Edward Kenway, um notável pirata e corsário que viveu na Era Dourada dos Piratas. Ele é o pai de Haytham Kenway e avô e Ratonhnhaké: Ton (Connor Kenway), personagens apresentados aos leitores em Assassin’s Creed: Renegado.
Assassin's Creed: Bandeira negra mistura exploração naval com combate e aventuras, tanto em terra quanto no mar das Caraíbas.
“Bandeira Negra” já é o sexto livro da franquia. Ufaaa!! Aja fôlego para tanto assunto, tanta história! Lembrando que tudo o que é demais enjoa.
04 – Origem Mortal (Nora Roberts)
Lançamento: 12/12/2013
Editora: Bertrand Brasil
Que me desculpem os fãs de Nora Roberts, mas não dá... sei lá pessoal, não consigo ‘viajar’ com os seus enredos. Já tentei, mas não deu. E olha que insisti bastante, mas acabei parando no meio do caminho.
Sei que se trata de uma escritora hiper-consagrada e que vende milhões de livros em todo o mundo, mas não faz parte do meu universo literário. Acontece que não sou o dono da verdade e tenho plena convicção de que muitos dos seguidores do blog e da Fan Page do Livros e Opiniões são fãs da escritora, por isso não poderia deixar de registrar o seu próximo lançamento.
Para os interessados segue release de divulgação distribuído pela Bertrand Brasil. Anote aí:
“Um suspense que pode colocar em risco até mesmo o futuro da raça humana
Com vinte títulos já publicados da série no Brasil, chega às livrarias o novo sucesso de Nora Roberts sob o pseudônimo de J.D. Robb: Origem Mortal. Segundo a própria autora, este novo capítulo apresenta uma das tramas com maior dose de ação e mistério até agora.
A tenente Eve Dallas recebeu um chamado do Centro para Reconstrução Corporal e Cirurgia Estética: uma popular estrela de cinema foi espancada até seu rosto virar uma massa disforme de sangue. Para sorte da polícia, a vítima acabou matando seu agressor ao tentar se defender. No interrogatório, a tenente confirma se tratar de um caso inconfundível de assassinato em legítima defesa. Tudo se complica, porém, quando, antes de sair do prédio, outro caso macabro surge das mais sinistras sombras: o dono da clínica acabou de ser encontrado morto em seu consultório. Foi assassinado com um estilete cravado em seu coração.
Qual será a relação das duas mortes? Será que o assassino da artista foi realmente morto no ataque? Com a tenacidade de sempre, Dallas segue seus instintos mais obscuros e mergulha no passado das duas vítimas, descobrindo os segredos de um mundo, até então, desconhecido para ela.
Com muita ação e um desfecho surpreendente, Origem Mortal é a leitura ideal para os fãs dos clássicos da literatura policial - e, é claro, para os fieis leitores da vasta e fantástica bibliografia de Nora Roberts, que prova mais uma vez a sua versatilidade.”
É isso aí. Quem quiser pode ficar à vontade para comprar e ler. Como já escrevi acima, nesse livro Nora Roberts escreve como J.D. Robb. Santos pseudônimos!!
05 – Jony Ive – O gênio por trás dos grandes produtos da Apple (Leander Kahney)
Lançamento: 03/12/2013
Editora: Portfólio Penguin
Depois dos estrondosos sucessos das dezenas de livros sobre Steve Jobs que foram lançados neste ano, chegou a hora e a vez de outra biografia, digamos que... quase semelhante, à ser lançada nos próximos dias. Desta vez, os holofotes estarão iluminando um outro mago da Apple: Jony Ive, um cara tão importante e indispensável para a empresa quanto Jobs, mas que trabalhava quietinho nos bastidores, sem aparecer.
Ive foi o vice-presidente de design da Apple e pode ser considerado o mais famoso designer industrial desta galáxia. No livro, o autor não nega que Jobs era um gênio, mas acontece que ele não entendia nada de código porque não era um engenheiro, por isso mesmo, nunca projetou nada. Kahney explica que “a razão pela qual a Apple surgiu com tantos avanços na era Jobs é porque ele tinha um sistema de gênio. Ele iria criar pequenas equipes dentro da empresa e dar-lhes o máximo de liberdade possível para fazer as coisas”. E essas equipes tinham um líder: Jony Ive; a fera que criava tudo.  Cara, acredita nisso?!
A colaboração de Jony Ive com Steve Jobs produziria alguns dos mais desejados produtos tecnológicos de todos os tempos - entre eles o iMac, o iPod, o iPhone e o iPad. Esses projetos não apenas reverteram a queda livre das ações da Apple - tornando-a uma das empresas mais valiosas do mundo -, mas transformaram indústrias inteiras, criando uma base leal de fãs e uma marca de poder global. Nesse percurso, Jony Ive se tornou o maior inovador de tecnologia do mundo, ganhou incontáveis prêmios de design, conquistou um lugar na lista das cem pessoas mais influentes da revista Time - além de ter sido condecorado com o título de Sir pela rainha da Inglaterra, por seus serviços prestados ao design e ao empreendedorismo. Leander Kahney oferece ao leitor um retrato vívido do aluno disléxico de uma escola de arte inglesa que se tornou o maior designer industrial do mundo, redefinindo a maneira de como milhares de pessoas em todo o mundo trabalham, se divertem e se comunicam.
Se você leu o “batalhão de biografias” sobre Steve Jobs, evidentemente não pode menosprezar a obra de Kahney. Acho que é essencial para que o leitor entenda como funcionava os bastidores da Apple.
06 – Demi Lovato – 365 dias do ano – Staying Strong (Demni Lovato)
Lançamento: 02 de dezembro
Editora: Best Seller
À primeira vista, muitos leitores podem enquadrar essa obra na categoria de supérfluas e vazias; mais um livrinho desses astros teen que mal acabaram de sair das fraudas. E pior, metidos à besta e arrogantes, iguais ao tal Bieber. Mas na realidade, o contexto da obra escrita por Lovato (será que foi ela mesma que escreveu ou um ghost rider?) é bem diferente. No livro “Demi Lovato – 365 dias do ano – Staying Stron”, a jovem estrela que conquistou milhares de fãs adolescentes e também adultos ao redor do planeta, abre o coração. Vejam bem, eu ainda não li o livro, mas vi comentários muito favoráveis de críticos rigorosos do The New York Times, que adoram moer, quebrar e descadeirar essas biografias de jovens astros do mundo pop. Mas no caso do  livro de Lovato, aconteceu o contrário. Os críticos estão se derretendo todos. Entonce...
Quanto a vida atribulada da cantora e apresentadora, eu já posso meter o bedelho, pois foi manchete em jornais e revistas de vários países. A megastar teve conquistas fantásticas e perdas terríveis. Esqueçam aquela Demi carismática, bonitinha, educada e controlada que vemos na TV, nas fotos ou então ouve no rádio. Ela já foi internada em uma clínica de reabilitação em 2010 para se recuperar de bulimia, transtorno bipolar e do hábito de se cortar. Revelou numa entrevista surpreendente que os promoters de seus shows lhe davam drogas e álcool em restaurantes à vontade. Resumindo: com apenas 19 anos e conhecida em todo o mundo, a cantora já era viciada em cocaína e álcool, além de ser diagnosticada como depressiva, carregando ainda como bônus um transtorno bipolar acompanhado de bulimia. Barra né galera?!
Resta saber se a cantora vai abrir o coração em seu livro, relatando toda a sua luta para sobreviver à tantos problemas, apesar da pouca idade, ou se vai optar por um relato água com açúcar como tantas outras biografias inóspitas de astros lançadas recentemente. Mas pelos comentários, tudo indica que a obra será do tipo trucão, pesadona mesma. Tomara.
07 – A Eclosão do Twitter: Uma aventura de dinheiro, poder, amizade e traição (Nick Bilton)
Lançamento: 28/11/2013
Editora: Companhia das Letras 
Apesar de ser um adepto do facebook e ao mesmo tempo não curtir muito o twitter, AC abei me interessando pelo enredo desse livro escrito por um famoso colunista e repórter do jornal The New York Times. Nele Nick Bilton conta o lado obscuro da coisa. Parece que o surgimento e a eclosão do twitter em todo o mundo – o que transformou os seus criadores que não passavam de simples engenheiros de programação em celebridades milionárias, estampando capas de revistas e jornais e aparecendo em programas de televisão – esta cercada de uma aura não muito boa, para não dizer bem sinistra.
O autor diz em seu livro que nos bastidores da fama se desenvolvia uma trama perversa que foi devidamente acobertada e até agora não havia se tornado de conhecimento público. Vixe todos os santos! O que será que rolou de tão mau?!
Num dos trechos do livro que acabou vazando pela Internet, Bilton conta que Mark Zuckerberg, criador do Facebook, o ex-vice-presidente americano Al Gore e o ex-presidente da Microsoft Steve Ballmer tentaram comprar o Twitter. Além disso, um dos co-fundadores do microblog foi cortado da empresa antes mesmo de sua fundação. Veja só: Noah Glass, que teria dado o nome ao serviço de microblog, foi mandado embora da empresa logo no início do serviço por Dorsey. Glass vive hoje em um apartamento pequeno, que servia de abrigo para terremotos, com namorada e filha. Bilton diz que quando ocorrer o IPO do Twitter, Glass receberá uma quantia muito pequena. Caraca! Que rasteira deram no pobre coitado!
Mesmo não sendo fã do twitter não há como negar o poder de fogo desse microblog que em 2013 ostentava em torno de 300 milhões de usuários ativos em todo o mundo. Hoje em dia, figuras notáveis como o papa e o presidente dos Estados Unidos usam o Twitter regularmente.
Bilton promete trazer ao leitor, pela primeira vez, um retrato íntimo de quatro amigos que, acidentalmente, fundaram uma mina de dinheiro (para eles, é claro) que mudou o mundo.
OBS: Quando acabei de concluir o post, na madrugada desse domingo, o livro de Bilt já havia saído de pré venda nas livrarias, o que leva a crer que já esteja disponível para envio – dentro de 7 dias – o que venhamos e convenhamos não deixou de estar em pré-venda. Aiiii!! Que complicação! Nem eu entendi (rs).
08 – Stars Wars: O Caminho de Jedi (Daniel Wallace)
Lançamento: 12/12/2013
Editora: Bertrand Brasil
“Um manual para os estudantes da Força”. É desse jeito que o livro de Wallace vem sendo anunciado no Brasil numa tentativa de atrair a atenção dos aficionados pelos filmes de George Lucas que marcaram época. E que fique bem claro que esse livro serve apenas para os fãs da franquia Guerra nas Estrelas. Portanto se você não assistiu aos filmes (o que eu acho bem difícil) ou não gostou  (o que também acho bem difícil) não compre. Melhor esquecer. Mas se você é ‘doidinho de pedra’ por Star Wars, não pense duas vezes, reserve já o seu exemplar que será liberado para venda no Brasil no dia 12 de dezembro.
“Star Wars: O Caminho de Jedi” trata-se de um manual de treinamento da Ordem com histórias dos clãs, vestuário e lutas. O livro funciona como um almanaque dos guadiões da paz nas galáxias. Nele são apresentados os maiores mestres, a história dos clãs, os armamentos, as características do vestuário, os golpes de lutas, entre outros.
Em O Caminho Jedi, o leitor vai desvendar os segredos e partilhar do conhecimento passado de geração para geração - aprendendo, inclusive, as nuances do combate de sabre de luz e a hierarquia Jedi. Além disso, conhecerá novos personagens, novas criaturas e novas naves.
A editora está usando um super golpe de mestre para divulgar a obra no Brasil, o que vem dando certo. O ‘lance’ é dizer que “O Caminho de Jedi” passou pelas mãos de vários mestres Jedi que ajudaram a constituir a obra. Algo mais ou menos assim: “Passado de mão em mão de Mestre para Padawan, de Yoda e Obi-Wan Kenobi para Anakin e Luke Skywalker, este exemplar recebeu as anotações de cada Jedi que tocou e estudou suas páginas - adicionando suas experiências pessoais e as lições aprendidas”.
E atenção fãs da saga Star Wars. O livro de Wallace é apenas a ponta do iceberg, já que está previsto para fevereiro de 2014, o lançamento de “Sith”, com as mesmas características de “O Caminho de Jedi”, mas dessa vez, trazendo registros do lado negro da Força.
09 – Vip (Kathryn Harvey)
Lançamento: 06/12/2013
Editora: Universo dos Livros
A autora garante que “Vip” é o último livro da saga Butterfly, depois zefini. Vamos esperar prá ver. Apesar de ser tachada como uma saga erótica, os dois primeiros livros de Harvey receberam boas críticas do público e também da imprensa.
Aqueles que leram – o que não é o meu caso – garantem que “Butterfly” e “Stars” possuem um enredo de alto nível e que não abusa do erotismo, ao contrário de “50 Tons de Cinza” que manda a ver no “corpo a corpo” e que por isso dividiu a opinião publica.
A trilogia centra-se em um clube privado chamado Butterfly, onde mulheres estão livres para realizarem seus desejos mais eróticos. Apenas as mulheres mais bonitas e poderosas de Beverly Hills são convidadas a participar.
Cara, confesso que estou meio que balançando pelo livro, mas provavelmente não irei ler, porque já tenho outras prioridades literárias e a fila de obras para encarar já está bem grandinha. E tem mais; no meu caso seria obrigado a encarar a trilogia inteira. Acho que não dá mesmo, mas aqueles que quiserem dar uma arriscada, fiquem à vontade.
10 – Na Estrada com os Ramones (Monte Melnick e Frank Meyer)
Lançamento: Dezembro (sem data definida)
Editora: Edições Ideal
Se você é fã dos Ramones, definitivamente não pode perder essa oportunidade; e que oportunidade! O livro escrito pelo empresário da antológica banda em parceria com Meyer será lançado em dezembro, mas sem uma data definida. Poder ser que o livro sai no começo ou no final do mês. O que se sabe é que a editora Edições Ideal garantiu para dezembro a chega da obra nas livrarias.
O livro traz depoimentos de todos os integrantes, jornalistas, amigos, parentes, namoradas, equipe e membros de outras bandas. A edição brasileira é ilustrada com dezenas de fotos, cartazes, mapas de palco, credenciais e memorabilia do quarteto de Forest Hills.
Na estrada com os Ramones é baseado na história de Monte A. Melnick que foi empresário de turnê da banda durante 22 anos. Em outras palavras, ele esteve em cada um dos 2.263 shows que a banda fez (a lista completa de shows faz parte da edição nacional).
Monte A. Melnick viu tudo: as prisões, as overdoses, as brigas, as separações, as reconciliações, as namoradas, os hotéis e as farras. Como empresário de turnê da banda desde sua estreia no CBGB em 16 de agosto de 1974 até seu último show em Los Angeles em 6 de agosto de 1996, Monte realmente foi o quinto Ramone. Na estrada com os Ramones é a sua história.
Livraço para os fãs da banda punk. Para comprar, ler e guardar. Vale à pena.
Galera, taí os pré-lançamentos; agora é só escolher os seus preferidos e se agarrar na leitura.
Inté!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...