sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Big Jim: um vilão malévolo, perverso, asqueroso... Chega, vai! Antes que me esqueça... ele é uma das criações de Stephen King



Só tenho a escrever que sinto muito que o livro “Sob a Redoma” de Stephen King tenha sido lançado  bem depois da publicação do post “Os 10 maiores vilões da literatura deterror” ou “Os 10 confrontos heróis x vilões mais eletrizantes da literatura”. Digo (escrevo) isso porque fiquei impossibilitado de acrescentar aos respectivos posts o maquiavélico Jim Rennie ou simplesmente “Big Jim”. O sujeito é a própria essência da maldade. Capaz de praticar as maiores atrocidades e ainda acreditar que está agindo assim, movido por um sentimento divino. Ele transmite asco porque é um cara repugnante e sem princípios. Capaz de matar qualquer um que não compactue com as suas idéias. Cheguei nas 600 páginas de “Sob a Redoma” e ‘Big Jim’ aprontou coisas inimagináveis que nem o pior dos piores vilões seria capaz de fazer. Depois que a redoma isolou a cidade de Chester Mills do resto do mundo, o “Grande Jim” acredita que tenha se tornado um ser supremo naquele espaço de terra limitado capaz de decidir se uma pessoa pode viver ou morrer...
Confesso que a leitura da história de King está superando as expectativas até aqui. Ontem fiquei até ‘altas madrugadas’ devorando as páginas – coisa que não vinha fazendo nos últimos meses por causa do trabalho – torcendo para que um grupo de pessoas destemidas (um capitão reformado do exército, uma vereadora, a proprietária e editora de um jornal local, além de duas crianças) que decidiram se unir contra Big Jim conseguissem lhe meter um belo pé no traseiro, mas o embate está sendo difícil para a galera do bem... mas como o mal sempre perde no final, estou aguardando com expectativa – a mesma que você sente ao pensar em saborear um vinho ou uma cerva bem gelada ao chegar em casa no começo da noite após o trampo – o momento em que o odioso Big Jim, seu ignóbil filho Jim Rennie Junior e o corrupto chefe de polícia, Peter Randolph, paguem por todos os seus crimes e armações hediondas.
Ehehehe... Quem diria, estou usando esse post para desabafar contra a maldade de dois personagens de um livro. Cara! Será que sou eu mesmo?! Mas pode acreditar, Stephen King tem o poder de criar personagens tão fortes, capazes de provocar uma onda avassaladora de sentimentos (bons ou ruins) em que lê a obra.
Ah! E por falar nisso, já estou apaixonado por Julia Shumway (proprietária e editora do jornal de Chester’s Mill). Que mulher! Com o seu sorriso sarcástico como quem diz: “como esse cara pode ser tão burro assim?!”, ela é uma das poucas moradoras que consegue incutir algum medo em Big Jim. O auxiliar médico da cidade, Dr. Rusty e sua mulher Linda – do time das poucas policiais honestas da cidade – também são pontas firmes. Tem ainda o enigmático Dale Barbara, verdadeiro calo no sapato de Big Jim. Sobre ele, falarei qualquer dia desses.
Mas e quanto a redoma?? Quem é o responsável por ela? Quem criou essa barreira a qual nada consegue ultrapassar, nem mesmo os mísseis mais poderosos da Força Aérea Americana? Alguma experiência extraterrestre? Alguém dentro da própria Chester’s Mill? Neste caso, quem? Big Jim ou aquele personagem que o leitor jamais imaginava? Ufaaa!! Quantos questionamentos! Tenho certeza que no final da história, saberei quem foi o gênio que criou esse campo de força com tecnologia sobre-humana. Já cheguei num ponto da obra onde o autor começa a dar pistas importantes sobre o mistério. No meu caso, já estou fazendo algumas conjecturas... veremos.
Paro por aqui; mesmo porque a minha intenção não era escrever um post, mas apenas algumas linhas no Facebook do blog deixando que... digamos... o meu desabafo contra esse pulha do Big Jim. Uma forma de catarse... mas no final fui escrevendo, escrevendo e deu nisso (rsss)
Tão logo termine a leitura de “Sob a Redoma” estarei fazendo um post completo sobre a obra
Inté!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...